Salto de Pirapora Notícias 2017

Salto de Pirapora Notícias 2017
Clique na imagem!

sábado, 30 de maio de 2015

Prefeitura de Salto de Pirapora reforça transporte para alunos após denúncia

Crianças viajavam em pé, enquanto transporte escolar levava servidores.
Autoridades vão avaliar se houve desvio de finalidade pela prefeitura.

Veja o vídeo da reportagem e entrevista com o prefeito- Clique aqui!

A Prefeitura de Salto de Pirapora (SP) regularizou a situação no transporte escolar de crianças da zona rural da cidade nesta sexta-feira (29), após reportagem da TV TEM que denunciou a superlotação. Desde fevereiro, quando o ano letivo começou, as crianças que moram em bairros rurais iam para a escola amontoadas em ônibus. Algumas viajavam em pé, enquanto outras dividiam um banco em três crianças.

Um grande risco para os estudantes, já que o  ônibus passava pela Rodovia João Leme dos Santos, que está em obras e é conhecida como uma das mais perigosas da região.

(Foto: Reprodução/TV TEM)
Enquanto isso, dois micro-ônibus que poderiam resolver o problema circulavam pela cidade levando funcionários da prefeitura para almoçar. O flagrante foi feito pela equipe de reportagem da TV TEM. Os veículos foram comprados em 2012, com recursos do Ministério da Educação, por quase R$ 400 mil.

Nesta sexta-feira, os funcionários já foram e voltaram do almoço com outro micro-ônibus da prefeitura, mas o prefeito, Santelmo Xavier Sobrinho, deve se explicar ao Ministério Público, já que a Procuradoria da República em Sorocaba (SP) pediu cópia da reportagem.

O procurador, Vinicius Marajó Dal Secchi, assistiu às imagens que denunciaram a superlotação nos ônibus escolares e o uso indevido do transporte escolar em Salto de Pirapora. "Fica bem claro que havia um problema ali. Agora vamos ver qual seria a justificativa da prefeitura. Mas, aparentemente, há um desvio de finalidade", comenta Secchi.

Em Brasília (DF), o representante do Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE-MEC), José Maria Rodrigues de Souza, falou que o prefeito de Salto de Pirapora deve responder pelo uso ilegal dos ônibus escolares. "Ele cometeu uma irregularidade. Ele desviou a finalidade de um equipamento público destinado ao transporte de estudantes e, prioritariamente, da zona rural. E quando qualquer gestor público comete uma irregularidade, faz um desvio, tem uma previsão na lei de punição em relação a isso. Nós temos conhecimento de prefeitos que perderam mandato porque utilizaram indevidamente os veículos escolares no Brasil. A cassação do mandato pode acontecer", conclui.


Salto de Pirapora no Jornal Nacional | Prefeitura utiliza ônibus escolares de forma irregular

(Foto: Reprodução/Jornal Nacional / TV TEM)

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Homem é baleado na frente de casa em Salto de Pirapora

Segundo a polícia, dois suspeitos fizeram seis disparos contra a vítima. 
Homem está internado no Hospital Regional de Sorocaba (SP).

Imagem ilustrativa (Montagem)
Um homem de 34 anos ficou ferido depois de ser baleado na noite de quinta-feira (28), em Salto de Pirapora (SP). Segundo informações da Polícia Civil, a vítima estava em frente à casa dela, no bairro Campo Largo, quando foi atingida pelo disparo.

Ainda de acordo com a polícia, dois suspeitos estavam em uma moto. Eles dispararam seis vezes contra o homem e um dos tiros acertou a vítima, que foi socorrida e encaminhada ao Hospital Regional de Sorocaba (SP), onde permanece internada. O estado de saúde dele não foi divulgado. O suspeitos fugiram após o crime e ainda não foram encontrados até a manhã desta sexta-feira (29).

Salto de Pirapora no Jornal Nacional | Prefeitura utiliza ônibus escolares de forma irregular

Prefeitura utiliza ônibus escolares para transportar funcionários
Veja o vídeo da reportagem no Jornal Nacional - Clique aqui!
Enquanto isso, crianças viajam em veículos lotados em Salto de Pirapora.
Equipe de reportagem da TV TEM flagrou as duas situações.

Enquanto dezenas de crianças da zona rural da cidade viajam em pé e sem nenhuma segurança para ir até a escola, em Salto de Pirapora (SP), pelo menos dois ônibus escolares têm sido usados para transportar funcionários da prefeitura. A equipe de reportagem da TV TEM  registrou 63 crianças entrando em um único veículo, com capacidade para 45 passageiros. Segundo o motorista, normalmente, são 78. Para acomodar todos os alunos, os monitores colocam até três crianças por banco, e não há cinto de segurança para todos.

Para as mães, a situação é revoltante. "O risco que eles correm é muito grande, a gente não fica tranquila enquanto o ônibus não chega e deixa eles na porta", diz Rose Santos. Em uma das viagens, acompanhada pela equipe de reportagem, dez crianças viajaram em pé durante todo o percurso, de cinco quilômetros, que inclusive passa pela rodovia João Leme dos Santos, que está em obras e é conhecida por ser perigosa e registrar grande número de acidentes.

Após deixar as crianças na escola, o motorista transporta outra turma, de 65 alunos. O trajeto conta com cerca de dez quilômetros de rodovia, com vários trechos de pista simples.

Enquanto as crianças viajam sem segurança, dois ônibus escolares, comprados com verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, são utilizados para transportar funcionários da prefeitura. Um dos funcionários foi questionado pela reportagem e confirma: "o veículo leva servidores para almoçar todos os dias." Prefeitura utiliza ônibus escolares para transportar funcionários

Segundo o prefeito de Salto de Pirapora, Santelmo Xavier Sobrinho, a situação não é frequente. "Quebrou um ônibus, estourou o parabrisa e foi arrumar a parte elétrica. Ele usou esses dias o ônibus e não é frenquente. Mas os funcionários tem ônibus próprio, sim. Agora, se quebrar um ônibus, não pode colocar outro?", comenta o prefeito.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação vai encaminhar denúncia ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público Federal. A prefeitura pode ser enquadrada por improbidade administrativa, além de ter que pagar multa por uso indevido de recursos públicos.




Veja o outro vídeo com a entrevista do prefeito Santelmo abaixo, logo após as fotos.
_____________________________________________

Resolução/CD/FNDE nº 18, de 19 de junho de 2012

Dispõe sobre os critérios para a utilização de veículos de transporte escolar adquiridos no âmbito do Programa Caminho da Escola.
Art. 3º Os veículos a que se refere o Artigo 2º são destinados para o uso exclusivo no transporte dos estudantes matriculados nas escolas das redes públicas de ensino, nos trajetos necessários para:
              I.               garantir o acesso diário e a permanência dos estudantes nas escolas;
             II.               garantir o acesso dos estudantes nas atividades pedagógicas, esportivas, culturais ou de lazer previstas no plano pedagógico e realizadas fora da escola.


Desde o ano de 2013 os Micro-ônibus escolar do Programa Caminho da Escola é utilizado de forma irregular pela Prefeitura Municipal de Salto de Pirapora, e não adianta o Sr. prefeito negar ou dizer que estava em manutenção, pois os veículos foram utilizados por diversas vezes e diariamente para o transporte dos funcionários públicos municipais.

Vejam todas as fotos com os flagrantes no ano de 2013 - Clique aqui!












______________________________________________________

Pacientes de Salto de Pirapora reclamam de transporte inadequado

 Ônibus escolares estão sendo usados para levar pacientes (Foto: Reprodução/TV TEM)



quinta-feira, 2 de abril de 2015
Moradores de Salto de Pirapora (SP) que precisam viajar para outra cidade para passar por consultas e exames médicos reclamam do transporte disponibilizado pela prefeitura. O veículo está sem segurança e sem conforto. As vans destinadas ao transporte de pacientes estão paradas por problemas mecânicos e o único meio disponível é um micro-ônibus, que deveria ser usado apenas por estudantes que moram na zona rural da cidade.

Veja a reportagem completa com o vídeo - Clique aqui!

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Motociclista morre ao colidir com bezerro e ser atropelado por caminhão na SP-264

Publicado por Blog Sergio Santos
Uma ambulância ainda foi ao local, mas o motociclista morreu.
Foto: Jean Almeida / Blog do Sérgio Santos.
Um animal solto na pista pode ter sido a causa de um acidente que resultou na morte de um motociclista na noite desta terça-feira (26) na rodovia Francisco José Ayub (SP-264), no quilômetro 127, em Salto de Pirapora.

O acidente aconteceu por volta de 22h30 e segundo uma testemunha, o motociclista colidiu contra um bezerro, caiu na pista e foi atropelado por um caminhão.

Raimundo Cardoso, 42 anos, teve afundamento do crânio, perda de massa encefálica e diversas escoriações. Uma ambulância ainda tentou socorre-lo, mas o ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O condutor do caminhão, placa de São Miguel Arcanjo, que trafegava no sentido Pilar do Sul à Salto de Pirapora, disse a polícia que, ao ultrapassar outro veículo, deu de frente com a motocicleta e o homem caídos no meio da pista e que não conseguiu evitar o atropelamento.

O motorista do caminhão foi submetido ao teste do etilômetro, que deu negativo. 

A ocorrência foi atendida pela Polícia Militar Rodoviária e registrada na Delegacia de Polícia de Salto de Pirapora como homicídio culposo na direção de veículo automotor.

O motociclista Raimundo Cardoso residia no Jardim Europa, em Votorantim.

terça-feira, 26 de maio de 2015

Sorocaba "Vai parar" sexta-feira!

Sem acordo com empresas, motoristas programam greve para sexta-feira

Aviso de paralisação foi protocolado ontem pelo Sindicato junto às empresas Consórcio Sorocaba (CS) e Sorocaba Transportes Urbanos (STU) e na Urbes
Foto: Arquivo JCS / Aldo V. Silva
Sem chegar a um acordo nas rodadas de negociação da campanha salarial da categoria até agora mantidas, os motoristas do transporte coletivo de Sorocaba devem entrar em greve a partir da zero hora próxima sexta-feira, dia 29. Notificação com esse objetivo foi protocolada no final da tarde de ontem junto às empresas Consórcio Sorocaba (CS), Sorocaba Transportes Urbanos (STU) e também na Urbes.

A proposta será submetida à discussão e aprovação em duas assembleias já designadas para amanhã, às 10h e 18h, na sede do Sindicato, à rua Augusto Franco nº 159. Em cumprimento à legislação sobre serviços essenciais, o Sindicato garantiu que, durante a paralisação, manterá 30% da frota em circulação para atender à população. O canal de discussão entre patrões e empregados continua aberto e a expectativa é de que nova reunião ocorra nos próximos dias.

Consultada pela reportagem, a Prefeitura informou que acompanha as negociações entre trabalhadores e as empresas do setor e espera que as partes cheguem a uma solução negociada. Os trabalhadores pedem a reposição da inflação de 8,35% segundo o ICV/Dieese (Índice do Custo de Vida do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) mais aumento real de 6%, totalizando 14,35%; aumento no tíquete-refeição para R$ 19 (hoje está em R$ 17); aumento na participação nos lucros e resultados (PLR) para o valor de um piso salarial, concessão de cesta natalina; redução da jornada de trabalho e contratação de agentes de bordo, além da manutenção dos demais benefícios que já constam no acordo coletivo de trabalho como cesta básica, plano de saúde familiar, seguro de vida, e prêmio por tempo de serviço (PTS), entre outros.

A data-base da categoria é 1º de maio e, entre motoristas, agentes de bordo e funções de apoio, o Sindicato representa no transporte urbano de Sorocaba mais de mil e quinhentos trabalhadores. No ano passado, a paralisação foi descartada pelos condutores já que a proposta patronal de reajuste de 10,64%, dos quais 7,98% referentes ao índice da inflação e 2,66% de aumento real, foi aceita.

Com o acordo, o piso salarial dos motoristas passou de R$ 2,5 mil para R$ 2,8 mil. Os funcionários também conquistaram aumento no vale-refeição, que foi fixado em R$ 17. O Cruzeiro do Sul procurou ouvir as empresas que operam com o transporte coletivo na cidade e apurou, por meio de funcionários que pediram para não ter os nomes divulgados, que ambas foram notificadas. Nenhum representante delas, porém, foi encontrado para se manifestar.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Moradores reclamam da falta de iluminação

Localizado entre Sorocaba e Salto de Pirapora, o local tem, em apenas uma rua, 18 postes com lâmpadas apagadas


Moradores do bairro Chácaras de Ana Maria, localizado na rodovia João Lemes dos Santos, na altura do km 109, que liga Sorocaba a Salto de Pirapora, estão enfrentando noites de total escuridão. A reclamação partiu após reportagem publicada pelo Cruzeiro do Sul sobre o balanço da gestão municipal na manutenção da iluminação pública, que desde janeiro passou a ser feita pela Prefeitura, onde leitores relataram os problemas que estão enfrentando no bairro desde dezembro do ano passado. Em apenas uma rua, são dezoito postes com falta de luz. No bairro rural, são ao todo 23 ruas e mais de mil moradores. Somente no primeiro trimestre deste ano, a Prefeitura de Sorocaba contabilizou um investimento de R$ 443.191,34 na manutenção dos 53.490 pontos da rede de iluminação pública da cidade - antes feita pela CPFL Piratininga - por determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O leitor Sérgio João Sevilha, disse que o atendimento para solicitações não funciona bem e que a troca de lâmpadas não é realizada. Somente na rua Canário, ele diz que há 18 pontos com lâmpadas que não funcionam. "A gente fica que nem palhaço ligando para a Central 156 para tentar um protocolo e quando consegue isso, a gente tem que ficar ligando para outro setor para ver quando vão trocar as lâmpadas queimadas", disse em e-mail enviado ao jornal. A reportagem foi até o local para constatar o problema e a revolta dos moradores é grande. 

Conforme Joel Domingues Donizete da Silva, 56 anos, residente na rua João de Barros, existe dificuldade no atendimento. "O problema ocorre desde dezembro, a gente já solicitou reparos mas não vieram ainda", comenta. Segundo a Secretaria de Serviços Públicos (Serp), a manutenção é executada mediante solicitação através dos canais disponíveis aos cidadãos, portanto o bairro está inserido nesse contexto. A maior dificuldade é conseguir ligar no 156. "A ligação cai nas cidades de Votorantim e Salto de Pirapora", relata. Junto com os moradores, a reportagem tentou por duas vezes fazer a ligação para o 156, do local, e também não obteve sucesso. Outra dificuldade é a falta de acesso à internet, para solicitar o reparo. 

Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, a Serp afirma desconhecer o problema relatado. "A Serp possui diversas solicitações daquela região registradas através do sistema 156, sendo as de números: 6191/2015, 358/2015, 13796/2015 e 13896/2015. Outras duas solicitações feitas por meio do portal de iluminação pública, sob os números: 221/2015 e 633/2015, sendo que ruas como Pica-Pau, Tucano, Estrada da Servidão e Bigodinho já receberam a manutenção solicitada nas respectivas guias 156", esclarece. 

De acordo com Joel, um dos moradores que ligou para a CPFL, a orientação foi para os moradores demarcarem com um "x" os postes com problema para que os funcionários da Prefeitura façam os reparos quando forem ao local. "Quando era a CPFL eles vinham no máximo em três dias", comenta. "A Serp desconhece essa orientação. O correto é informar o problema por meio do sistema 156", diz a nota.

O morador Valdeci Queiroz Silva, 46, oficial de rede elétrica, comentou que as lâmpadas que funcionam também estão com problemas. "A lâmpada é boa, mas às vezes elas acendem e apagam", comentou. A maior preocupação para quem vive no bairro é na hora de chegar e sair de casa. "Tem um senhor de idade que mora na minha rua e é perigoso sair de casa no escuro", comentou. "Eu saio às 4h30 para levar minha filha para o trabalho. É uma escuridão", completou Joel. 

Mediante a dificuldade relatada, o setor responsável pela iluminação pública informa que realizará uma vistoria preventiva concentrada, atendendo as ruas Canário, Maritaca, Curió, Pássaro Preto, Coleirinha, João de Barro, Pomba Branca e Tico-Tico, além de fazer revisão nas ruas Bigodinho, Tucano, Estrada da Servidão e Pica-Pau.

domingo, 24 de maio de 2015

SP-264 | Impasse jurídico "trava" obras de rotatória

DER informa que, devido à falta de concordância na desapropriação, está desenvolvendo um projeto alternativo - EMIDIO MARQUES
As obras de duplicação da rodovia João Leme dos Santos (SP-264) estão praticamente paralisadas em apenas um trecho da via de aproximadamente 1,5 quilômetro. O motivo seria um impasse jurídico que impede a doação de uma parcela de terra para a construção de uma rotatória e passarela nas imediações do quilômetro 110. A obra é reivindicada pela direção do campus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com o objetivo de oferecer mais segurança no acesso ao campus. Por meio da assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Logística e Transportes, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informa que, devido à falta de concordância na desapropriação, está desenvolvendo um projeto alternativo, onde os serviços serão realizados apenas na faixa de domínio estadual. 


A área para a construção da unidade local foi doada oficialmente à UFSCar no dia 19 de agosto de 2005, pela Prefeitura de Sorocaba. O reitor da UFSCar e presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Targino de Araújo Filho, explica que a direção da UFSCar vem discutindo a questão com a Secretaria Patrimonial da União e a Secretaria Estadual de Transportes, em busca de uma solução. Ele comenta que na verdade a instituição, a exemplo dos demais proprietários, deveria vender a faixa de terra. "Mas estão atendendo a um pedido nosso", justifica. Agravante nessa situação, acrescenta ele, é o fato da área não estar regularizada porque seu antigo proprietário precisa fazer uma retificação que, embora não altere a condição do campus, está "amarrando" a posse definitiva do imóvel. 

A maior preocupação da comunidade universitária é, em razão desse impasse, que seja deixado de lado o projeto original que contempla rotatória e passarela em frente à nova entrada do campus, revela o prefeito do campus Sorocaba, o engenheiro Carlos Azevedo Marcassa. Em torno de 30 mil metros quadrados de área deve ser desapropriada, calcula. Marcassa comenta que a implantação da portaria 2 era um plano futuro, mas a duplicação facilitará sua obra que será fundamental para permitir o acesso dos alunos ao campus. Ele lembra que o trecho é bastante populoso, inclusive com acessos a várias chácaras e conjuntos de casas, além da própria Pró-Vida que faz aumentar sobremaneira o fluxo de veículos nessa região, principalmente aos finais de semana. Marcassa calcula que a obra esteja parada nesse trecho há mais de um ano.

Além de valorizar o trecho que liga Sorocaba a Salto de Pirapora, a vinda da universidade contribuiu para a duplicação, observa o reitor da UFSCar. As atividades da UFSCar em Sorocaba tiveram início em 2006, instaladas de forma provisória na Faculdade de Engenharia de Sorocaba (Facens). Em 2008, as atividades de ensino, pesquisa e extensão passaram a ser oferecidas definitivamente no campus da UFSCar na rodovia João Leme dos Santos, em área doada pela Prefeitura. E dia 23 de junho de 2008, parte das obras do campus com a conclusão dos edifícios de gestão acadêmica, salas de aula e laboratórios didáticos foi inaugurada com a presença do ministro da Educação, na época, Fernando Haddad.

Área doada

A área que abriga o campus da UFSCar Sorocaba foi doada pela Prefeitura de Sorocaba, em cerimônia realizada no dia 19 de agosto de 2005. O terreno de 700 mil metros quadrados teria sido adquirido de uma família de agricultores, por meio de desapropriação amigável. Um convênio de cooperação com a instituição foi assinado na ocasião, para investimentos, por parte do município, de mais de R$ 2 milhões, em obras de infraestrutura e adequação da área. A Prefeitura também ficou responsável pelo pagamento em parcelas, da desapropriação do terreno, acertada em R$ 1,285 milhão, conforme divulgado pelo jornal Município de Sorocaba. A reportagem questionou a Prefeitura, por meio do Departamento de Comunicação, se tinha conhecimento desse impasse jurídico e se haveria interesse em ajudar, mas até o fechamento desta matéria não houve retorno. 

Projeto alternativo

O DER, por meio de assessoria, informou que desde o segundo semestre de 2014 está em tratativas com a reitoria da UFSCar para viabilizar a doação da área de 27 mil m2 para implantar o dispositivo de acesso à universidade. O novo dispositivo, segundo o DER, beneficia exclusivamente o acesso ao campus, sendo que há duas rotatórias no trecho, em uma distância de 6 quilômetros. Pelo fato de não haver concordância em relação a desapropriação o dispositivo não pode ser implantado e, mediante a progressão das obras, segundo o DER, um projeto alternativo para a faixa de domínio estadual está em desenvolvimento. A assessoria ainda informa que o projeto alternativo não acarretará em ônus ao investimento nas obras da SP-264, que é de R$ 111,7 milhões. Também não afetará o prazo da conclusão dos serviços, previsto para dezembro de 2015.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Um homem teve a orelha cortada e foi atingido por dois tiros no Jardim Paulistano

Golpe com facão corta orelha de homem, em seguida o homem é atingido por dois tiros, no Jardim Paulistano, em Salto de Pirapora


Notícia do Blog Toni Silva Sorocaba

No início da madrugada de sexta-feira (22/05) um homem estava numa via pública no Jardim Bandeira, na periferia de Salto de Pirapora, quando ouviu uma voz chamar por seu nome, ele se dirigiu ao mato para atender quem lhe chamava, ao chegar na entrada do mato alguém desferiu golpe com facão cortando sua orelha.


A vitima saiu correndo e foi para sua casa no Bairro Paulistano, contudo não permaneceu no interior da residência, ele saiu e ficou em frente à casa, um Gol se aproximou do homem e do interior desceu um indivíduo encapuzado empunhando uma arma de fogo, o homem ferido saiu correndo, o indivíduo encapuzado efetuou quatro disparos: um tiro alvejou a costa e outro atingiu o tórax da vitima. Depois dos tiros o encapuzado entrou no carro e fugiu.

José Assis Claro de Oliveira, 38 anos, foi levado ao pronto-atendimento da Santa Casa daquela cidade, onde fora atendido; não há informação se houve transferência da vitima ao Hospital Regional de Sorocaba. A tentativa de homicídio está registrada na Delegacia da cidade, a polícia ainda não sabe o motivo do crime, mas diz que está trabalhando para elucidar a motivação e autoria do delito contra a vida humana.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Bandidos assaltam lanchonete em Salto de Pirapora


Notícia do Blog Toni Silva Sorocaba


Quatro criminosos, um sem capuz e três encapuzados, renderam os proprietários da Lanchonete Kreps, situada no Jardim Primavera, em Salto de Pirapora e roubaram dinheiro, celular e até um capacete de moto pertencente a um dos funcionários.

Eram quatro, mas somente um ladrão empunhava um revólver: eles exigiram dinheiro do caixa do comércio, e pegaram cerca de R$ 200,00. 

Os marginais cometeram o crime na terça-feira (19/05) por volta das 23h. Chegaram num utilitário Saveiro de cor prata, após o crime todos entraram no carro e fugiram. Não havia cliente no interior do estabelecimento no momento do assalto.

Suspeito de cometer quatro roubos na mesma noite é preso em Votorantim

Homem foi localizado porque no último assalto deixou cair o celular.
Ele estava com três comparsas e as ações ocorreram em três cidades.

Suspeito foi localizado por perder celular na ação
Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Um homem foi preso depois de cometer quatro roubos seguidos na madruga desta quarta-feira (20), em três cidades na região de Sorocaba (SP). Segundo a Polícia Militar, em todas as ações praticadas no comércio, ele esteve acompanhado de três comparsas. A Polícia encontrou o rapaz no bairro Vila Garcia, em Votorantim (SP), por meio de um celular que deixou cair no último assalto. Os outros não foram localizados.

Ainda conforme a PM, no último crime, o homem entrou em luta corporal com o proprietário de uma das lojas e acabou perdendo o celular. O objeto foi usado para encontrá-lo. Na residência do suspeito, também foi localizado o veículo utilizado nos crimes.

O grupo percorreu as cidades de Salto de Pirapora (SP), Piedade (SP) e Votorantim (SP) para efetuar os crimes. O suspeito foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Dep. Vitor Lippi homenageia Piedade com foto de Salto de Pirapora

Em sua página no facebook, o deputado federal Vitor Lippi (PSDB) tentou felicitar a cidade de Piedade pelos 175 anos comemorados hoje, 20 de maio.




Entretanto a assessoria de imprensa do deputado só se esqueceu de um detalhe: a Igreja da imagem não é a Igreja do município. A Igreja da foto é a Matriz de Salto de Pirapora, cujo padroeiro é João Batista.
Percebendo o erro e os comentários negativos na publicação, a assessoria do deputado prontamente apagou o post.

Acesso do negro à educação teve contribuição de João de Camargo

Escola criada na década de 1930 atendia moradores do bairro Água Vermelha
Fotografia comprova a existência da escola. Não há informações sobre quem são os retratados nesta imagem - REPRODUÇÃO/PEDRO NEGRÃO
Um negro fundando uma escola, na virada dos anos 1920 para os anos 1930, era algo que poderia ser considerado improvável no Brasil. Mas foi isso o que o místico João de Camargo (1858-1942) fez em Sorocaba, de acordo com informações obtidas pelo historiador Carlos Carvalho Cavalheiro. Definido como missionário negro, médium e curandeiro pela pesquisadora Adilene Cavalheiro, João de Camargo se tornou conhecido em Sorocaba e outras localidades por ter fundado uma igreja caracterizada pelo sincretismo religioso. O ator e diretor Paulo Betti chegou a retratar aspectos de sua vida no filme Cafundó, de 2005. 

Ao contrário do que se possa imaginar, entretanto, a escola de João de Camargo não tinha como público-alvo os negros. Era aberta a todos os filhos das pessoas que estavam se instalando nas proximidades da igreja que o místico havia fundado na Água Vermelha -- na maior parte, negros. "A gente percebe a atuação de João de Camargo como líder comunitário. Mesmo ele sendo analfabeto, tinha a visão de que a educação poderia promover a ascensão social", afirma Carlos Cavalheiro. Para ele, tão logo a população negra teve condições materiais, passou a protagonizar sua própria educação. 


Conforme o pesquisador, a informação sobre a escola fundada pelo líder negro foi publicada no Diário Nacional, jornal de São Paulo, em julho de 1930. A notícia dizia que João de Camargo aproveitou a presença em Sorocaba de um engenheiro paranaense chamado Vicente Souza para construir a escola, que ficou orçada em 80 contos de réis. Mais tarde, houve a proposta de entrega da escola para a municipalidade, que não a aceitou. Cavalheiro relata o ocorrido no livro Nossa Gente Negra. Ali consta que João ofereceu uma casa para a municipalidade, em novembro de 1936. A Câmara Municipal, por meio do parecer 52, mandou arquivar o assunto, alegando que sobre essa doação "nada havia a deliberar". 

Carlos Cavalheiro acredita que a escola deve ter ficado aberta enquanto João de Camargo permaneceu vivo. "Provavelmente tenha funcionado de 1931 a 1942. Quando João de Camargo faleceu, sua esposa Escolástica, que era tida como morta, apareceu na cidade para reclamar seus direitos. Provavelmente, houve uma partilha das terras que pertenciam a João de Camargo, entre a associação que cuidava da igreja e a viúva. Desse modo, é de se imaginar que a escola tenha sido desfeita tão logo o terreno onde se localizava passou para as mãos de Escolástica." 

Ana Maria Souza Mendes, coordenadora do Núcleo de Cultura Afrobrasileira (Nucab) da Uniso, relata que ouvia muito falar sobre o incentivo que João de Camargo dava para as crianças negras do bairro estudarem. "Ele tinha uma telha e fazia a criançada encostar a cabeça nessa telha, então dizia para quem estivesse com a cabeça ali, antes de ir para a escola, que ia aprender tudo naquele dia. Era uma forma que ele encontrava de entrar em contato com a criança. Nesse caso, não era nada de místico, era uma estratégia dele para as crianças se abrirem para a escola e se sentirem seguras lá." 

Na opinião de Ana Maria, o acesso do negro ao ensino foi melhorando ao longo do tempo, inclusive possibilitando que chegasse à universidade, já que hoje há sistema de cotas nas públicas e as particulares têm facilidades como o Programa Universidade para Todos (Prouni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que beneficiam as camadas de baixa renda, em que se enquadra grande parte dos negros. "Hoje vemos na universidade a presença negra. Não na proporção que deveria, já que a população brasileira é majoritariamente formada por escravodescendentes. Então, o porcentual deveria ser de 52% (de acordo com dados do IBGE, esse é o total da população brasileira formada por negros e pardos)", observa Ana Maria. E conclui: "Isso significa que ainda não chegamos lá." 

Pioneirismo 

A história da educação em Sorocaba começa com a própria história da cidade. Fundada em 1654, portanto há 360 anos, Sorocaba -- ainda em seu início -- já tinha professores para instruírem os meninos. Eram os monges beneditinos, trazidos pelo fundador Baltasar Fernandes. Bem mais tarde, veio a oportunidade para as mulheres estudarem, com a criação da primeira escola feminina, em 1841. 

A primeira instituição voltada para a educação dos negros, em especial os escravizados, foi criada pela Loja Maçônica Perseverança III, no dia 7 de setembro de 1869, e proporcionava ensino gratuito. O historiador Carlos Cavalheiro, tendo como base a pesquisa de José Aleixo Irmão, lembra que essa escola durou pouco tempo, por falta de público. Afinal, os donos de escravos não os liberavam à noite para estudar, pois acreditavam que o negro não precisava de escola. "Essa instituição de ensino antecipou o poder público em quase 30 anos, porque o primeiro grupo escolar, o Padilha, é de 1896. Antes disso só tinha escola particular na cidade", diz o historiador.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Prefeitura embarga empreendimento Recanto da Barra

A Prefeitura de Salto de Pirapora, na região de Sorocaba, embargou administrativamente e deverá encaminhar ao Ministério Público denúncias sobre possíveis irregularidades no processo de implantação do empreendimento Recanto da Barra.

O condomínio-clube executado pela RB Empreendimentos Imobiliários ocupa possível área remanescente do quilombo Cafundó, naquele município. Na prática, segundo o setor de Engenharia do governo local, os empreendedores ainda não dispõem do título de propriedade do imóvel, já que as matrículas dos lotes foram canceladas por decisão judicial.

Mais de 80 terrenos já teriam sido vendidos irregularmente, conforme divulgado pela Prefeitura da cidade. A empresa negou as irregularidades e informou que providencia a documentação exigida. Já teria, inclusive, a concordância dos confrontantes da área que será apresentada ao governo local.

O Cruzeiro do Sul também recebeu reclamações de adquirentes, como Antonio de Oliveira, cuja tia, segundo ele, pagou R$ 40 mil por um lote, sem saber exatamente o que poderá acontecer. A confusão toda é motivada pelo fato de a gleba loteada consistir, na prática, num espaço sobre o qual recaem apenas direitos possessórios.

O setor de Engenharia da Prefeitura de Salto de Pirapora insiste que somente a propriedade desembaraçada, livre de ônus, garante o direito à venda de imóveis. A empresa requereu e teve indeferido pedido de viabilidade para o condomínio justamente porque não apresentou a comprovação exigida.

O município recomenda que as pessoas que eventualmente se interessem em comprar terrenos no local, se informem antes. Na realidade, a venda está proibida, segundo o setor de Engenharia. Os empresários disseram que têm providenciado toda a documentação e acreditam conseguir liberar o empreendimento o mais breve possível.

O terreno onde se pretende implantar o Recanto da Barra faz parte de uma gleba maior pertencente a parentes dos quilombolas. A regularização fundiária naquela área levou anos e exigiu inúmeras intervenções, até que uma decisão da Justiça cancelou as matrículas. Segundo informado, os herdeiros teriam requerido o direito sobre a propriedade de 400 alqueires, mas conseguiram provar serem titulares de 300.

O remanescente teria voltado ao domínio do sucessor dos antigos proprietários. O caso será, agora, discutido na esfera judicial. O município espera que o Ministério Público tome providência para assegurar os direitos daqueles que adquiriram ou pensam adquirir terrenos no condomínio.

Notícia publicada na edição de 18/05/15 do Jornal Cruzeiro do Sul

Idosa desaparecida em Salto de Pirapora é encontrada morta no rio Sarapuí

Publicado por Blog Sergio Santos

Dona Benedita / Foto cedida pela família.
A senhora Benedita Carriel Nascimento, 76 anos, foi encontrada morta nesta segunda-feira (18) dentro do rio Sarapuí, bem próximo do bairro dos Alves, onde ela morava, na zona rural de Salto de Pirapora.

A idosa sofria do mal de Alzheimer e estava desaparecida desde a tarde de sábado, 16.

O seu desaparecimento mobilizou familiares, amigos, policiais, Corpo de Bombeiros, COE – Comando de Operações Especiais da PM, e até o Helicóptero Águia da Polícia Militar, que se empenharam nas buscas.

Mal de Alzheimer

De acordo com o médico Dráuzio Varella, a doença de Alzheimer (Alois Alzheimer, neurologista alemão que primeiro descreveu essa patologia) provoca progressiva e inexorável deterioração das funções cerebrais, como perda de memória, da linguagem, da razão e da habilidade de cuidar de si próprio.

Cerca de 10% das pessoas com mais de 65 anos e 25% com mais de 85 anos podem apresentar algum sintoma dessa enfermidade e são inúmeros os casos que evoluem para demência.

domingo, 17 de maio de 2015

População convive com perigo na SP-264

As obras de duplicação da rodovia João Leme dos Santos devem ser concluídas até dezembro


Com previsão para ser concluída apenas no final deste ano, a obra de duplicação da rodovia João Leme dos Santos (SP-264), especialmente, nos seus primeiros de seis quilômetros, em Sorocaba, traz preocupação e risco para a população devido à falta de acostamento, trânsito intenso em horários de pico, falta de local adequado para travessia dos pedestres, dificuldade de entrada e saída de veículos da rodovia, falta de paradas de ônibus e de recuo necessário para segurança dos usuários do transporte público.


Já nos primeiros metros da rodovia, sentido Sorocaba/Salto de Pirapora, o corte para abertura da segunda pista é protegido apenas por uma tela, que não possui sinalização adequada. "Outro dia, para não ser atropelada tive que me enroscar nessa rede e acabei caindo na valeta", afirmou Camila Anselmo, que trabalha em uma empresa próximo à SP-264.

Próximo ao local, também existe um ponto de ônibus sem cobertura, que teve de ser afastado para o canteiro de obras para não atrapalhar o trânsito. "Os passageiros têm de esperar neste local cheio de lama. Quando chove, a situação piora porque não existe abrigo", relatou o ajudante geral, Pedro Henrique Soares, funcionário de uma construtora localizada na região. Ele mora em Salto de Pirapora e utiliza o transporte coletivo diariamente. "Todos os dias enfrentamos problemas para atravessar a pista e esperar o ônibus. Este local é totalmente inadequado", complementou.

No acostamento, os pedestres disputam espaço com motos e carros. "É complicado porque temos que andar pelo menos uns 400 metros no acostamento para chegar ao ponto de ônibus. Temos que ficar atentos porque motoristas imprudentes invadem o espaço para ganhar tempo ao ultrapassar outros veículos pela direita", denuncia Camila.

Na tarde de quinta-feira (14), entre 17h e 18h, o Cruzeiro do Sul esteve no local e pôde constatar as denúncias feitas pela população. Motocicletas realmente trafegam pelo acostamento, veículos realizam conversões em locais proibidos e motoristas desconsideram as poucas placas de sinalização neste trecho.

A situação precária da rodovia se mantém por aproximadamente quatro quilômetros, até a rotatória que dá acesso a SP-79 (estrada para Piedade). A partir daí, a obra de duplicação está mais adiantada, e alguns quilômetros adiante a pista está liberada nos dois sentidos. Em um pequeno trecho de aproximadamente dois quilômetros, próximo à Universidade Federal de São Carlos, a situação também é precária para os usuários. No final da tarde de ontem, máquinas estavam trabalhando neste local, na compactação da segunda pista da rodovia. Uma viatura da Polícia Rodoviária trafegava pelo local, realizando a fiscalização da rodovia. Da UFSCar até a entrada de Salto de Pirapora a duplicação da rodovia está praticamente concluída. 

Mais sinalização

Na tarde de quinta (14), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou que a SP-264 (Rodovia João Leme dos Santos) está sinalizada, indicando aos usuários a execução de obras no trecho entre os municípios de Sorocaba, Votorantim e Salto de Pirapora, conforme determina o Código de Trânsito Brasileiro e o Contran. No entanto, a assessoria de comunicação do órgão afirmou que para garantir melhores condições de segurança aos usuários, determinará às empresas responsáveis pelos serviços o reforço da sinalização no local.

 O DER informou ainda que o projeto prevê duplicação da via no trecho compreendido entre o km 102 ao km 119,5, incluindo implantação de marginal, dispositivos de acesso e retorno em nível e em desnível com eliminação de pontos críticos de acidentes. O custo total das intervenções está orçado em R$111,7 milhões. A previsão é que as obras sejam concluídas entre novembro e dezembro deste ano.

 O DER informou ainda que está monitorando constantemente a SP-264 e está solicitando apoio da Policia Militar Rodoviária (PMR) para intensificar a fiscalização próximo aos trechos urbanizados.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Homem é preso suspeito de estuprar menina de 7 anos em Araçariguama

A Polícia Militar de Araçariguama prendeu na manhã de quinta-feira, dia 07, um homem suspeito de estuprar de uma menina de apenas 7 anos. De acordo com informações do portal G1, a Guarda Municipal do município informou que o avô da vítima foi o responsável por realizar a denúncia na delegacia da cidade.
Em depoimento as autoridades, o homem teria dito que a filha encontrou o vizinho da família em cima da neta vestindo apenas uma cueca e, após ser descoberto, ameaçou a mãe da menina com uma faca. Depois de ameaçar a mãe, o homem fugiu com o irmão, mas depois de registrarem a denúncia, policiais localizaram os dois em uma estrada nas proximidades de Salto de Pirapora (SP). Ambos foram levados para a delegacia, onde foi registrado um Boletim de Ocorrência por estupro de vulnerável, ameaça e lesão corporal.
Dada voz de prisão, o suspeito de estupro foi encaminhado para a Cadeia Pública de Pilar do Sul (SP), enquanto o irmão foi liberado após ser interrogado pelas autoridades.
A criança passa por exame de corpo de delito em Araçariguama e a polícia do município continua a investigar o caso.
Com informações do Portal G1 Sorocaba e Jundiaí

Grupo é preso em Salto de Pirapora após roubar ônibus de sacoleiros na Rodovia Nestor Fogaça

Ladrões abordaram veículo na pista entre São Miguel Arcanjo e Pilar do Sul.
Passageiros fariam compras na capital; os outros dois suspeitos escaparam.

Quatro homens foram presos por roubar um ônibus que transportava sacoleiros na Rodovia Nestor Fogaça (SP-250), entre São Miguel Arcanjo (SP) e Pilar do Sul (SP), durante esta madrugada de terça-feira (12), segundo a Polícia Militar de Sorocaba (SP). Os passageiros iriam fazer compras na capital do estado. Outros dois conseguiram escapar.

De acordo com a PM, seis homens armados, divididos entre duplas em três carros, cercaram o ônibus que trafegava pela pista. Um dos suspeitos disparou no veículo para pará-lo.

Durante o roubo, um dos ladrões atirou no pé do motorista enquanto os outros levavam os pertences dos passageiros, ainda segundo a corporação.

Após a ação, o bando seguiu rumo a Salto de Pirapora (SP). No entanto, ao receber as informações do roubo, equipes da PM iniciaram buscas aos assaltantes.


Um dos veículos foi seguido na Estrada Vicinal Roque Barros Leite, no Jardim São Carlos, em Salto de Pirapora, segundo a Polícia Militar. Os suspeitos que estavam no carro perderam o controle e caíram em um barranco. Porém, depois da queda, a dupla atirou contra os policiais e fugiu por um matagal.


Já na Rodovia Francisco José Ayub e na Rodovia João Leme dos Santos (SP-264), os outros quatro suspeitos foram parados pelas equipes durante as perseguições.

Com os criminosos foram encontrados um carregador com munições de calibre nove milímetros. Todos foram conduzidos para a delegacia de Salto de Pirapora e estão à disposição da Justiça.

Arquivo

Top 10 - Fatos e acontecimentos