Salto de Pirapora Notícias 2017

Salto de Pirapora Notícias 2017
Clique na imagem!

domingo, 25 de novembro de 2012

Cooperaso vai abrir filial em Salto de Pirapora

Ponto de atendimento será o primeiro fora da sede 

Atualmente a Cooperaso
conta com 648 cooperados
com ativo total de R$ 8 milhões 
Por: Emídio Marques

A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empresários de Sorocaba e Região (Cooperaso) abrirá uma filial na cidade de Salto de Pirapora. Fora a sede, esse será o primeiro ponto de atendimento da cooperativa que existe desde 2007. Atualmente a Cooperaso conta com 648 cooperados com ativo total de R$ 8 milhões. Hoje será realizado um encontro estadual de cooperativas de crédito na cidade. De acordo com o presidente do Conselho Administrativo da entidade, Benedito José Pereira, são esperados cerca de 60 pessoas representando as 18 entidades participantes. Segundo ele o principal objetivo do encontro é discutir as necessidades do setor de cooperativas de crédito.

Fundada em 2007 a Cooperaso abriu suas portas para o público em 2008. A decisão de abrir um ponto de atendimento em Salto de Pirapora, diz Pereira, mais conhecido como Benê, faz parte do plano de expansão traçado desde a fundação da entidade. "Para ter aprovação do Banco Central precisamos apresentar um plano de expansão com metas a serem atingidas. Em Salto de Pirapora temos cinco sócios fundadores e um mercado bastante interessante", comentou. Segundo o presidente a implantação da nova unidade começará em fevereiro. O início das atividades deve acontecer ainda no primeiro semestre do ano que vem.

Seguindo o mesmo modelo de um banco, as cooperativas de crédito oferecem taxas mais baixas do que as praticadas no mercado. Benê explica que isso é possível pois as cooperativas de crédito não têm o lucro como objetivo. Assim, toda a sobra de caixa precisa ser investida na cooperativa ou dividida entre os cooperados. Na Cooperaso, comenta o presidente, as sobras estão sendo aplicadas na expansão da entidade. Somente na estrutura física serão investidos mais de R$ 70 mil.

Uma cooperativa de crédito é uma instituição financeira que funciona exatamente como um banco. São oferecidos serviços semelhantes como conta corrente, linhas de financiamento, poupança e aplicações. Benê informa que as taxas são mais baixas que as praticadas pelo mercado bancário. Como exemplo o presidente cita o empréstimo consignado que tem juros de 1,8% ao mês. Para fazer parte da cooperativa, porém, os interessados precisam que, necessariamente, ser associado da Associação Comercial de Sorocaba (Acso) ou outra associação comercial na região.

"A empresa associada e o cooperado podem estender os benefícios oferecidos a todos os funcionários de seu estabelecimento", comenta o presidente ao falar sobre as vantagens de fazer parte do quadro de cooperados. Os interessados em ingressar na Cooperaso paga R$ 300, valor referente a compra da cota parte para fazer parte da cooperativa. Esse valor pode ser resgatado depois de cinco anos ou quando o empresário deixar a cooperativa.

Encontro estadual

Associada à Central das Cooperativas de Crédito de São Paulo (Sicoob - Cecresp) a Cooperaso vai sediar a segunda edição do encontro das cooperativas de crédito filiadas à Cecresp. Benê explica que essas reuniões acontecerão a cada dois meses e terão como principal objetivo a troca de experiências entre as cooperativas que também discutirão as necessidades do setor. A primeira edição aconteceu em Campinas. São esperadas entre 50 e 60 pessoas. No total serão 18 cooperativas participando. O encontro será na manhã de hoje no Hotel Royal, Centro.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Claudio Calçados - Salto de Pirapora


Veja todas as fotos da Loja Claudio Calçados 
Clique aqui!

20 de novembro é o Dia da Consciência Negra

Vinte de novembro é o Dia da Consciência Negra. A Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003 incluiu a data no calendário escolar , tornando obrigatório o ensino sobre história e cultura afrobrasileira nas escolas. Com isso, os professores devem preparar aulas sobre história da África e dos africanos; luta dos negros no Brasil; cultura negra brasileira; e o negro na formação da sociedade nacional.
Busto de Zumbi dos Palmares em frente ao Setor de Diversões Sul, em Brasília.

A data também é feriado em mais de 400 municípios, em homenagem a Zumbi dos Palmares, um dos líderes do Quilombo dos Palmares, localizado na Serra da Barriga, na divisa entre Alagoas e Pernambuco.

Zumbi nasceu em Palmares, Alagoas, em 1655. Mesmo nascido livre, foi capturado e entregue a uma família portuguesa. Aos 15 anos, ele fugiu para seu local de origem tornando-se o líder mais famoso do quilombo por ter lutado contra a opressão portuguesa. Morreu em 20 de novembro de 1695.

Destaques

Em 2003, o Governo Federal criou a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir) em reconhecimento às lutas históricas do Movimento Negro brasileiro. A data de criação da Seppir, 21 de março, é a mesma data em que se comemora o Dia Internacional pela Eliminação da Discriminação Racial, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em memória do Massacre de Shaperville, na cidade de Joanesburgo, na África do Sul.

Na ocasião, 21 de março de 1960, 20 mil negros protestavam contra a lei do passe, que os obrigava a portar cartões de identificação, especificando os locais por onde eles podiam circular. O exército atirou sobre a multidão e como saldo da violência, 69 mortos e 186 feridos.

Outra conquista importante para a cidadania foi a aprovação da Lei 12.288, de 2010, que criou o Estatuto da Igualdade Racial e que, de acordo com a Seppir, orientou a elaboração do Plano Plurianual (PPA 2012-2015), resultando na criação de um programa específico intitulado "Enfrentamento ao Racismo e Promoção da Igualdade Racial”.

Consulte também o Mapa da População Negra, uma publicação conjunta do IBGE com a Seppir e que traz muitas informações sobre as populações negra e parda em nosso país. Clique aqui.

Cotas Sociais

Deve-se destacar ainda a recente aprovação pelo Governo Brasileiro da chamada “Lei de Cotas”. Trata-se da Lei 12.711, de 29 de agosto de 2012 e do Decreto 7.824, de 11 de outubro de 2012, que a regulamentou.

Essa legislação garante percentuais mínimos de vagas nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico e de nível médio para estudantes pretos, pardos, indígenas e também para aqueles de famílias de rendas menores egressos das escolas públicas.
A lei define que a proporção das vagas destinadas a esses grupos nas instituições federais em cada unidade da federação tem como critério os dados do último Censo Demográfico divulgado pelo IBGE.

______________________________________________________

Apenas uma comunidade quilombola foi reconhecida no país em 2012
Maioria dos descendentes de negros explorados na escravidão continua sem direito de acesso à terra garantido

BIANCA PYL e DANIEL SANTINI

Da Repórter Brasil

A maioria dos descentes de negros explorados como escravos no Brasil segue sem direito de acesso à terra garantido. Este ano, apenas uma comunidade quilombola, a do Quilombo Chácara de Buriti, de Campo Grande (MS), conseguiu título de posse definitiva por parte do governo federal. Mesmo assim, foram reconhecidos somente 12 hectares dos 44 hectares identificados no Relatório de Identificação de Territórios Quilombolas (RTID) e reivindicados pelos moradores. Até hoje, 193 terras quilombolas receberam títulos. Estima-se que existam 3.000 comunidades no Brasil e há mais de mil processos abertos aguardando conclusão no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). As informações fazem parte de levantamento feito pela Comissão Pró-Índio de São Paulo (CPI-SP) divulgado nesta semana.

Além do Quilombo Chácara do Buriti, mais duas comunidades tiveram acesso à terra garantido, apesar de ainda não terem títulos definitivos. São elas a Cafundó (SP) e a Invernada dos Negros, também conhecida como Fazenda Conquista, em Campos Novos (SC). Ambos foram beneficiadas pela Concessão Real de Uso Coletivo para Terras Quilombolas, medida prevista no artigo 24 da Instrução Normativa do Incra número 57 de 2009. A concessão não é o título definitivo, mas permite que os quilombolas ocupem e utilizem economicamente as terras, antes que o processo de titulação chegue ao fim. Antes de 2012, tal mecanismo ainda não havia sido utilizado pelo Incra.

No ano passado, também apenas uma comunidade conquistou a posse definitiva. É difícil acompanhar o andamento dos pedidos de reconhecimento. A este respeito, em reunião com representantes de comunidades quilombolas, em 29 de outubro, o presidente do Incra, Carlos Guedes, prometeu mudanças. 'Vamos tornar público o acesso aos processos, etapa por etapa, área por área', afirmou, argumentando que nem sempre é simples fazer o reconhecimento. 'Isto [a abertura dos dados] vai externar a complexidade, pois alguns contam com processos envolvendo terras públicas, sobretudo no Norte e Nordeste e outras com áreas particulares, principalmente no Centro-Sul Brasileiro'.

O representante do governo federal anunciou no encontro que o Incra vai destinar R$ 1,2 milhão para os Relatórios de Identificação de Territórios Quilombolas (RTID).

Nenhum título foi reconhecido por governos estaduais este ano, segundo a CPI-SP.

Reconhecimento oficial – Até receber o título, as comunidades enfrentam longo processo. Os procedimentos para a identificação e titulação das terras quilombolas são orientados por legislação federal e por legislações estaduais.

Em 2012, não só poucas titulações foram concluídas, como também houve uma redução no número de decisões que permitem o andamento dos processos. De acordo com o levantamento da CPI-SP, até outubro deste ano foram publicadas quatro Portarias de Reconhecimento pelo Presidente do Incra e sete Relatórios de Identificação de Territórios Quilombolas (RTID). É menos da metade das 10 Portarias e 21 RTIDs efetivadas em 2011, quando também foi emitido um Decreto de Desapropriação, da comunidade Brejo dos Crioulos (MG).

Nem sempre, o andamento dos processos é tranquilo. Um exemplo disso é o caso da comunidade quilombola Rio dos Macacos, localizada em Simões Filho (BA), que teve parte de sua área doada para a Marinha. O Incra abriu processo de titulação em 2011 e chegou a produzir o RTID que identificou as terras, mas o documento não foi publicado devido ao impasse criado. Agora a Marinha tenta conseguir na Justiça a expulsão dos quilombolas enquanto a União propõe que as famílias sejam transferidas para local de 23 hectares, bem menos do que os 300 hectares originais. A comunidade rejeitou a proposta e o impasse permanece.

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil. A data foi escolhida como um marco para reflexão sobre direitos e desigualdades no país trata-se de um momento importante para discussões sobre traumas do passado e perspectivas de superação histórica de violências cometidas ao longo da história do país.

Veja todas as fotos clicando no link abaixo

Veja todas as fotos clicando no link abaixo
Quilombolas do Cafundó (SP) recebem concessão de uso da terra

>>> Veja as cidades que decretaram feriado no Dia 20 de novembro - Clique aqui!

domingo, 18 de novembro de 2012

Ex-prefeito de Salto de Pirapora Newton Guimarães morre aos 84 anos

Governou Salto de Pirapora entre 1977 e 1982
Morreu neste sábado, 17/11, no hospital Santa Casa, em Salto de Pirapora, onde já havia sido internado devido a problemas de saúde, o ex-prefeito de Salto de Pirapora, Newton Guimarães, aos 84 anos.

Newton Guimarães já havia sofrido dois AVC (acidente vascular cerebral) e a pouco tempo sofreu um derrame.

Seu corpo está sendo velado na Câmara Municipal de Salto de Pirapora. Às 16h deste domingo, 18/11, será o sepultamento no Cemitério Consolação.

Newton Guimarães passou a participar politicamente inicialmente inscrevendo-se ao partido político do PSP onde iniciou sua carreira em 1954 foi vereador quatro vezes antes de ser eleito prefeito em 1976 e também foi presidente da Câmara Municipal.

Em 1976 foi candidato a prefeito, sendo eleito prefeito de Salto de Pirapora. Sua participação política sempre foi intensa e foi também grande incentivador da participação das pessoas, como forma de buscar melhorias. Considerava a política como essencial e a melhor forma de garantir os direitos de cada cidadão.

Acompanhe um pouco de sua trajetória política como prefeito de Salto de Pirapora nas imagens abaixo:

Arquivo

Top 10 - Fatos e acontecimentos