quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Governo regulamenta regras para compra de material com FGTS

O governo publicou ontem no Diário Oficial da União instrução normativa que regulamenta o financiamento para a compra de materiais de construção com recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). O novo mecanismo entrará em vigor em uma semana, a partir do dia 1º. O dinheiro será destinado aos brasileiros que desejam construir, ampliar ou reformar imóveis urbanos ou rurais. O valor financiado será limitado em R$ 20 mil e o preço do imóvel que receberá as benfeitorias deverá ser de, no máximo, R$ 500 mil.

Para acessar a linha intitulada de Fimac (Financiamento de Material de Construção), o solicitante precisará ter carteira assinada e trabalhar há pelo menos três anos sob o regime do FGTS. Também é impreterível apresentar contrato de trabalho ativo ou saldo disponível no fundo correspondente a 10% do valor da avaliação do imóvel.

O presidente da Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção), Walter Cover, lembra que a nova modalidade vai contribuir com os consumidores de baixa renda, já que as famílias com salário máximo de R$ 5.400 serão prioridade na aquisição do crédito. "O setor de material de construção sofre por conta da dificuldade que essa parcela da população (50% dos materiais são destinados para o consumo no varejo) tem para aprovar crédito, por isso é uma medida positiva que veio em um bom momento."

De acordo com Cover, no início do ano, a previsão da Abramat era que o setor registrasse aumento de 4,5% nas vendas no acumulado do ano. No entanto, a nova perspectiva é que o avanço nas vendas ultrapasse em, no máximo, 3% o resultado de 2011.

A novidade também é bem-vista pelos comerciantes da região. "É uma opção a mais para o consumidor pagar as compras e para a loja ganhar", comentou o diretor da Copafer, localizada em Santo André, Allan Bonucci.

Entretanto, os lojistas sabem que é necessário esperar a consolidação da nova modalidade no mercado. "Acho que as pessoas têm de conhecer o produto. Acredito que o impacto será maior só no ano que vem", comentou o gerente da Mazuco Center, Milton Simões.

Para 2012, o Fimac irá dispor de R$ 300 milhões, que serão repartidos de acordo com a região do País (veja arte acima). "Esperamos que boa parte desse montante seja usada ainda neste ano para que um valor maior seja disponibilizado em 2013", comenta Cover. Ele lembra que as famílias gastam hoje, em média, R$ 60 bilhões por ano com a compra de materiais de construção.

CUSTO - O banco é quem irá verificar a existência de compatibilidade entre o valor do financiamento solicitado e a capacidade do cliente em arcar com a dívida. A taxa de juros anual cobrada será, em média, 10,66% e o prazo de pagamento será de até 10 anos. Para efeito de comparação, os bancos privados cobram hoje, em média, 30% ao ano dos clientes que solicitam crédito para a reforma e construção.

Em relação à modalidade Construcard, uma das linhas mais baratas e que é oferecida pela Caixa Econômica Federal, a taxa anual pode variar entre 18,16% e 24,60%.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Justiça condena e afasta prefeito do cargo em Salto de Pirapora, SP

Joel Haddad foi condenado pelo crime de nepotismo.
Político irá recorrer da decisão.

O prefeito de Salto de Pirapora (SP), Joel Haddad, foi condenado pelo Ministério Público pelo crime de nepotismo.

A ação, proposta pelo MP, alega que o prefeito feriu os princípios da impessoalidade e moralidade ao nomear as filhas para os cargos de diretora de administração e diretora de promoção social e habitação da prefeitura.

Elas já haviam sido afastadas dos cargos por meio de uma liminar. Na sentença, a juíza Tamar Oliva de Souza Totaro, condenou Haddad à perda do cargo de prefeito, suspensão dos direitos políticos por quatro anos e pagamento de 30 vezes o valor da remuneração do cargo de prefeito.

Jaqueline Haddad, uma das filhas do ex-prefeito que foi noemada diretora e afastada do cargo disse que o pai vai recorrer da decisão.


_____________________________________


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Moradores reclamam de más condições de estradas de terra

Ponte que liga estrada de Sorocaba (SP) a rodovia desabou.
Em Salto de Pirapora, lama e poeira atrapalham pedestres.

Veja o vídeo - Clique aqui!
Há uma semana, pedestres que usam a Estrada do Carvalho, no bairro Cajuru, em Sorocaba (SP), precisam se arriscar para fazer a travessia. A ponte que liga a estrada à Rodovia Castello Branco desabou depois que vândalos atearam fogo à estrutura.

Nos primeiros dias, a falta de aviso confundia os motoristas. Agora, uma placa orienta para evitar confusões. O desvio é pela Avenida Paraná, mas, para os moradores, a situação ainda é difícil. Uma passagem teve que ser improvisada, como mostra a reportagem do Tem Notícias.

Já em Salto de Pirapora, em uma estrada estadual, o problema é outro. Em períodos de chuva, tem lama. Já durante a estiagem, a poeira prejudica quem precisa chegar ao bairro Arco-Íris, já que este é o único caminho. A reivindicação por asfalto é bem antiga, mas, até hoje, o pedido não foi atendido.

Os moradores contam que o bairro é considerado zona urbana, e a estrada, segundo eles, é estadual. Liga Salto de Pirapora a Piedade, com entrada pelo Bairro dos Leites. Outro problema, de acordo com os moradores, é a falta de manutenção adequada.

O presidente da associação dos moradores diz que foram encaminhados vários pedidos para a prefeitura interceder junto ao Governo do Estado para que a situação seja resolvida e a estrada seja asfaltada.

A Prefeitura de Salto de Pirapora informou que, em 2007, pediu, em ofício ao Governo do Estado, o asfaltamento da SRL-30. Em 2010, uma nova solicitação foi feita para a inclusão da estrada no programa Melhor Caminho para a recuperação de vicinais. O departamento de estradas de rodagem (DER) confirmou, por meio de nota, o recebimento destas solicitações, mas diz que não há previsão para obras na estrada.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Salto de Pirapora elege o novo Prefeito e Vereadores 2013/2016

Veja a lista completa aqui!

Vereadores:

NOME DO CANDIDATO              % VÁLIDOS      Nº VOTOS

SIRI DO GAS · PT ·                  eleito            7,31%             1.462

IZARILDO FARRAPO · PDT · eleito           3,52%               704

PROFESSOR ALEX · PT ·        eleito           2,54%               507

CHICO PADRE · PMDB ·         eleito           2,49%               497

KELI ORTIZ · PDT ·                  eleito            2,39%              477

MIGUEL MARCELLO · PSDB · eleito          2,18%              436

JURANDIR ENFERMEIRO · PMDB ·eleito  1,96%             391

LAGARTINHO · PMDB ·                    eleito    1,71%             342

DONISETE LILICO · PT ·                    eleito   1,62%            323

Fonte: G1 Eleições 2012

 _____________________________________________________________________

Agradeço a todos que votaram em mim, foram 245 votos.
Muito obrigado pelo apoio, pois com a soma desses votos e de outros companheiros conseguimos eleger 3 vereadores do PT-Partido dos Trabalhadores para representar a população na Câmara Municipal de 2013/2016.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Em comício em Guarulhos, Lula diz que 'humilhou' FMI


Lula fez seu discurso para milhares de pessoas
presente ao comício (Foto: Adriano Vincler)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em comício nesta segunda-feira (1°) em Guarulhos (Grande São Paulo) que "humilhou" o Fundo Monetário Internacional ao pagar a dívida brasileira e emprestar dinheiro para a instituição.

"Eu tenho consciência de como nós mudamos a historia deste país. O que mais me orgulha é que dois anos depois que eu cheguei à Presidência nós não devíamos nada ao FMI. E para humilhá-los nós emprestamos US$ 14 bilhões para eles", afirmou no evento ao lado do prefeito de Guarulhos e candidato à reeleição, Sebastião Almeida (PT).

Em discurso de cerca de quinze minutos, Lula pediu aos militantes que consigam o voto dos eleitores que "estão votando contra apenas por preconceito". O ex-presidente disse que Guarulhos "era uma cidade quase que esquecida pela elite brasileira e pela elite de São Paulo" e, mesmo sem citá-lo, criticou seu antecessor na Presidência, o tucano Fernando Henrique Cardoso.

"Não é anormal a gente dizer que pobre só passou a ser levado em consideração depois que nós ganhamos as eleições. Esse é um dado concreto."

Citou como exemplo duas bandeiras da área social do governo federal -- o Prouni e o Bolsa Família.

"Eles não acostumaram cuidar dos pobres neste país. Quando nós criamos o Bolsa Família, eles diziam: 'é esmola'. Para quem gastava R$ 80 tomando uísque é esmola. Mas uma mãe com R$ 80 sabe levar comida para sustentar o filho."

Ao comentar uma faixa esticada por militantes pedindo a abertura de um curso de medicina na universidade federal na cidade, disse aos manifestantes para "não ter vergonha de levantar suas faixas."

"O que faz um prefeito pegar dinheiro do governo federal não é a amizade entre o prefeito e a presidenta. É a qualidade do projeto. E se tiver projeto não falta dinheiro. Por isso não tenha medo de pedir a faculdade de medicina. Peça meu filho, peça outra se tiver que pedir. Porque neste país se tem uma coisa que ficou estabelecida é que é proibido proibir as pessoas de reivindicar coisas do governo."

O ex-presidente ironizou ainda o PSDB. "Tucano tem um bico grande e é predador porque come ovinho de passarinho. Mesmo sabendo, eu os tratei com dignidade [na Presidência]".

Lula lembrou também a época em que "tomava uma cachacinha" durante os discursos, mas disse estar se acostumando com a recomendação médica de tomar água em meio às falas. "Agora eu estou descobrindo que a água é melhor, é mais saudável, eu estou ficando bem com a água", brincou.




Arquivo

Top 10 - Fatos e acontecimentos