Salto de Pirapora Notícias 2017

Salto de Pirapora Notícias 2017
Clique na imagem!

quinta-feira, 31 de março de 2011

Empresas da região buscam oportunidades no mercado petrolífero

29/03/2011 | SEMINÁRIO

Cerca de 200 representantes de empresas de Sorocaba e região, além do prefeito de Salto de Pirapora, Joel Haddad, participaram do seminário "Sorocaba Petróleo, Gás e Energia", na manhã desta terça-feira (29), no Teatro Municipal Teotônio Vilela. O objetivo do evento foi apresentar o cenário e as oportunidades de negócios na cadeia produtiva de petróleo, gás e energia.

Um dos pontos altos foi a palestra do superintendente regional da Caixa Econômica Federal (CEF), Edalmo Porto Rangel, que veio do Rio de Janeiro para falar sobre o "Cenário e oportunidades do setor". Revelou que a cadeia produtiva do petróleo representará em 2020 cerca de 20% do PIB brasileiro. "Para se ter uma ideia da evolução desse crescimento, em 2007 o setor representou 10% do BIB", explicou.

Rangel falou também sobre a necessidade da ampliação na oferta de vagas para formação profissional. Atualmente são formados em torno de 30 mil profissionais/ano nesse setor e a projeção do governo federal, Senai, ANP e universidades, é de que em nos próximos anos esse número chegue a 100 formandos/ano.

Outros assuntos abordados durante o seminário foram: "Perspectivas Econômicas do Setor de Petróleo, Gás e Energia", por Alberto Machado Neto, diretor executivo da Abimaq. Julio Diaz, diretor de infraestrutura do Ciesp, falou sobre o mesmo tema. Lilian Santos, gerente regional da CEF ¿ BNDS, discorreu sobre "Portal de Cadastramento e Fontes de Recursos"; o último palestrante foi Gerson Rentes Borges, coordenador de atendimento aos fornecedores da Petrobras (RJ).

O prefeito Vitor Lippi (PSDB) destacou que os países emergentes estão trabalhando muito para ocupar espaço na cadeia produtiva do petróleo e que esta é a oportunidade de as empresas de Sorocaba e região se capacitarem para disputar esse bilionário mercado. "Tudo que as empresas precisam conhecer para se tornarem fornecedores, esta parceria entre Prefeitura, Ciesp, Caixa Econômica Federal (CEF), Abimaq, Associação Comercial e Sebrae oferece por meio deste evento", explicou.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

quarta-feira, 30 de março de 2011

O Brasil de Luto, Lula e Dilma comentam a morte do ex- vice presidente José de Alencar

No dia 29/03/2011 estive presente na sessão da Câmara Municipal de Salto de Pirapora, infelizmente não houve um minuto de silêncio em respeito a morte do ex- vice presidente da República do Brasil José de Alencar, uma total falta de respeito a uma autoridade que foi muito importante para o Brasil, portanto deixo aqui minha homenagem e fico muito triste pela morte de um homem que foi extremamente importante para todos nós, e foi a peça chave e o coração do governo Lula entre 2002 á 2010, foi vitorioso e um exemplo de vida e de político.
Seu sonho era um dia ver Lula e Dilma presidentes do Brasil, descansou com seus sonhos realizados, pude contribuir e muito com isso, o que me deixa muito feliz.

Como nossos políticos da cidade dizem: "Aproveitando a oportunidade para renovar a Vossa Excelência e digno pares, meus protestos de consideração e apreço".

Adriano Vincler de Campos

Aos nossos Exmos cidadãos de Salto de Pirapora.


1931 - 29/03/2011 - JOSÉ DE ALENCAR



Confesso que fui um dos que olharam com desconfiança, em 2002, a escolha de um homem com o perfil de José de Alencar para vice de nosso LULA.

Não parecia pertencer ao nosso time, ex-diretor da FIEMGE, grande industrial, riquíssimo, enfim, parecia mais um ET dentro de nossa Frente Popular!

Aos poucos fui mudando de opinião ao verificar em suas ações uma fidelidade extrema ao projeto que o elegeu, reelegeu e - para desespero do demo-tucanato - ainda auxiliou muito a eleição da sucessora do exemplar governo que ele e Lula fizeram pelo Brasil.

Em 2006, ao contrário, já era fiel incentivador de que continuasse sua gestão - séria e comprometida - e acompanhei, desde sempre sua hercúlea luta contra a cruel doença que, enfim, o levou.

Homens públicos como ele são difíceis de encontrar. A começar pela sua não necessidade - devido a sua brilhante carreira como empresário - de almejar cargo público.

Mesmo assim não só os honrou - tanto de senador como de vice-presidente - como nos deixa com aquele nó na garganta e com os olhos marejados além do enorme vazio que a perda desta envergadura provoca em todos nós.

É com lágrimas nos olhos que digito estas palavras, desejando aos seus familiares e amigos - entre os quais nosso querido ex-presidente LULA - que se espelhem em sua vida, em suas ações e que cada vez mais se entreguem na luta pela construção de um Brasil grande, do tamanho deste GUERREIRO!

JOSÉ DE ALENCAR, você permanecerá vivo em nossos corações.

Levas também um beijo e as orações de minha GUERRILHEIRA, SUZANA.

Luiz Antonio Franke Settineri - SAROBA [coeditor do Terra Brasilis]

sexta-feira, 25 de março de 2011

Caos na saúde pública em Salto de Pirapora

Moradores enfrentam problemas para conseguir atendimento médico.


Dona Didi perdeu o marido na semana passada. José de Oliveira Carvalho de 49 anos sofria de bronquite e sentiu mal após chegar do trabalho. Foi levado por familiares à santa casa de Salto de Pirapora SP. A mulher acredita que ele não foi atendido como deveria e morreu.

O desespero da dona-de-casa não é um fato isolado no município que fica a 17 quilômetros de Sorocaba SP. Desde o fim do ano passado a população denúncia a precariedade do serviço de saúde. Em poucos minutos em frente à santa casa nossa reportagem flagrou uma família saindo às pressas do hospital para buscar atendimento médico em outra cidade.

A população reclama da falta de especialistas. Quem precisa de médico e assistência tem de buscar em Sorocaba SP ou pagar pelo serviço.

O ministério público do município recebeu no começo deste mês uma representação relatando a má gestão da santa casa. Um inquérito civil foi aberto para investigar a situação. Foi pedido para o tribunal de contas apurar a contabilidade do município e outro para a santa casa explicar a qualidade dos atendimentos.

Noventa e cinco por cento das verbas da santa casa vêm do sistema único de saúde. De acordo com os gestores a entidade não pode contratar equipe médica ou de enfermagem porque a gestão é municipal. No fim do ano passado a maternidade foi fechada. Agora os partos são feitos em Votorantim, os casos graves vão para Sorocaba SP.

Luana Tebaldi sofreu para ganhar a filha. A menina nasceu prematura no hospital regional de Sorocaba SP. A mãe suspeita que a falta do pré natal nos últimos meses de gestação por falta de médicos na cidade pode ter colocado a gravidez em risco.

E o problema da saúde em Salto de Pirapora SP não se restringe à santa casa. O laboratório municipal também foi fechado. No centro médico municipal a população reclama do atraso nos atendimentos.

Fonte: Record Paulista – R7



Obras atrapalham fluxo de veículos e acesso ao Jardim Tatiana - SP-264

Notícia publicada na edição de 25/03/2011 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 4 do caderno A
Giuliano Bonamim
O motorista que acessa a interligação da avenida Armando Pannunzio com a rodovia João Leme dos Santos precisa ter paciência. As obras para a construção das marginais da rodovia Raposo Tavares e o trabalho de finalização da ponte Júlio Cesar Gaidukas têm atrapalhado o fluxo de veículos pelo local. Os mais prejudicados são os moradores e frequentadores do Jardim Tatiana, que possuem atualmente apenas um acesso ao bairro.
A Viaoeste, concessionária responsável pelas obras, fechou temporariamente e ao mesmo tempo dois acessos ao Jardim Tatiana: um pelo Jardim Novo Mundo e outro pelo quilômetro 104 da Raposo Tavares. O único disponível é pela João Leme dos Santos.
Segundo a assessoria de imprensa da Viaoeste, os dois acessos serão liberados no fim deste mês. O prazo é compatível com a entrega das novas pistas marginais. A concessionária também pretende liberar a ligação entre a Raposo Tavares e a rua Antônio Aparecido Ferraz, ao lado da fábrica da Coca-Cola, após o fim das obras.
Para minimizar os transtornos, a Polícia Militar Rodoviária colocou cones de sinalização próximos ao Jardim Tatiana. Quem deixa o bairro com a intenção de acessar a Raposo Tavares é obrigado a pegar o sentido Salto de Pirapora da João Leme dos Santos e trafegar 1,6 km até um retorno, em frente Condomínio Vila Flora.
Enquanto a ampliação da rodovia não termina, quem passa pela região precisa encarar esses desvios e uma fila de veículos pela região. O empresário Maurício Roberto dos Santos, 44 anos, tem uma avicultura no Jardim Tatiana e reclama do trânsito provocado pelas obras. "Já passou dos limites", desabafa.
A dificuldade de locomoção obrigou o comerciante a alterar a sua rotina e trocar o automóvel pela motocicleta. "Se eu não faço isso eu não consigo levar a tempo a minha filha à faculdade", comenta Santos.
A motorista de van Tânia Regina dos Santos Antunes, 44, também demonstra insatisfação com o trânsito no local. Ela frequenta a região diariamente para levar e buscar estudantes e teme os acidentes. "Está muito perigoso e o volume de carros é muito grande", diz Tânia.
Usuária do transporte público urbano e moradora do Jardim Tatiana, a vendedora Andréia Aparecida Ruiz, 37, tem demorado para chegar em sua casa devido às obras na região. Anteontem, ela disse ter demorado 2h40 para percorrer o trajeto entre o seu emprego - no Centro de Sorocaba - até o bairro. "O ônibus do Jardim Tatiana não passava e precisei pedir carona para o meu marido", relata.
A reportagem do jornal Cruzeiro do Sul esteve no local, anteontem de manhã, e constatou a lentidão no trânsito. O veículo encarou às 9h55 - em horário não considerado de pico - uma fila de carros entre a Armando Pannunzio e a João Leme dos Santos, até a entrada ao Jardim Tatiana. O trecho de 1km foi feito em 12 minutos.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Prefeitos aprovam criação da Empresa de Planejamento do Sudoeste Paulista

Notícia publicada na edição de 23/03/2011 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 8 do caderno A - o conteúdo da edição impressa na internet é atualizado diariamente após as 12h.
A criação da Empresa de Planejamento do Sudoeste Paulista (Emplan) foi aceita por todos os prefeitos que participaram do simpósio "Planejamento Regional Integrado", que aconteceu terça-feira (22) à tarde no auditório da Fundação Ubaldino Amaral (FUA). A próxima etapa é desenvolver um projeto de lei para ser aprovado na Câmara Municipal, que já conta com o apoio do presidente Marinho Marte (PPS). "No que depender da Câmara, essa empresa já está criada", afirmou o vereador.

O evento discutiu a importância do trabalho em conjunto dos municípios, além de explicar a criação da Emplan Sudoeste, uma empresa pública de direito privado, que será um espaço para pesquisa e criação de projetos que garantam o desenvolvimento sustentável regional. "Será como pensar na região como uma grande cidade. Juntos, podemos mais. E juntos com planejamento, podemos muito mais", comentou Vitor Lippi (PSDB), prefeito de Sorocaba, anfitrião do simpósio.

Dezoito dos 22 prefeitos convidados estiveram presentes no evento. Os prefeitos de Araçoiaba da Serra e Tietê não compareceram, mas enviaram representantes do governo. Já as cidades de Capela do Alto e Iperó não foram representadas. Além das 22 cidades convidadas, representantes de mais dois municípios estiveram presentes, interessados em fazer parte do planejamento regional integrado: São Miguel Arcanjo e Capão Bonito.

De acordo com Lippi, a proposta inicial de convidar as 22 cidades para participarem da Emplan não significa que o número não possa ser ampliado. Lippi explicou que o primeiro critério utilizado foi a proximidade territorial e, na sequência, foi levado em conta a ação de polos microrregionais - Tatuí e Itapetininga. "Ao invés de começar muito grande, prefiro começar com uma equipe mais próxima e, a partir daí, ir crescendo, se esse for o desejo dos nossos "sócios"".

O prefeito explicou que a empresa pública será uma oportunidade de criar uma espécie de sociedade anônima, onde cada cidade será "acionista". Como possui a maior responsabilidade, Sorocaba dará uma contribuição financeira maior, com investimento inicial de R$ 2 milhões, para criação do estudo e garantir toda estrutura da Emplan. Os municípios também poderão investir, cada um de acordo com a própria possibilidade, sem restrição. "A intenção não é fazer nenhuma restrição. Os municípios poderão investir R$ 1, R$ 2, o que puderem, não importa. O que interessa é a vontade política dos prefeitos, entender que a proposta é para todos", comentou.

O diretor do Núcleo de Planejamento de Sorocaba (Nuplan), Wladimir Antônio Ribeiro, explicou a importância de pensar o desenvolvimento das cidades de forma integrada e falou os motivos de Sorocaba tomar frente da iniciativa. "O que Sorocaba faz repercute na região. O que a região faz, repercute em Sorocaba. Existe uma relação entre Sorocaba e a região que a gente precisa reconhecer e entender que um pedaço de cada município está em Sorocaba e Sorocaba também está presente em cada um dos municípios", disse.

Ribeiro explicou que a empresa não terá papel político-institucional e será livre e flexível para dar suporte à toda região. "É uma iniciativa de investimento privado que não vai substituir o poder público, vai dar apoio, suporte ao poder público", enfatizou. Para um desenvolvimento de sucesso, o diretor falou em "planejar o planejamento" e elencou uma série de etapas que serão necessárias, com a criação da Emplan. "Primeiro teremos que unir as informações que já existem. A segunda parte será para completar as informações, ir atrás de dados que ainda não existem, mas que são necessários para um projeto de planejamento. Somente então é que será possível avaliar as situações e propor ações para auxiliar os governos", explicou.

Laelso Rodrigues, presidente da diretoria executiva da FUA, entidade apoiadora da iniciativa, comentou a importância do crescimento de todas as cidades da região de maneira uniforme e afirmou que gostaria de presenciar a região crescendo da mesma forma que Sorocaba, nas últimas décadas. "Nós temos que nos unir para que as 22 cidades sejam iguais em crescimento e desenvolvimento", pontuou.

O encontro "Planejamento Regional Integrado" contou com a presença dos prefeitos de Alambari, Alumínio, Boituva, Cerquilho, Ibiúna, Itapetininga, Itu, Mairinque, Piedade, Pilar do Sul, Porto Feliz, Salto de Pirapora, São Roque, Sarapuí, Tapiraí, Tatuí, Votorantim e Sorocaba. O deputado Hamilton Pereira (PT) e o ex-deputado Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) também estiveram presentes, além do diretor do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) em Sorocaba, Antonio Roberto Beldi.

Região Metropolitana passa por comissões

O Projeto de Lei Complementar (PLC) Nº 33/05, que cria a Região Metropolitana de Sorocaba, recebeu parecer favorável na Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa de São Paulo. A iniciativa, já aprovada nas Comissões de Constituição e Justiça, de Assuntos Municipais e de Assuntos Metropolitanos, aguarda agora a análise dos deputados estaduais.

De acordo com a proposta, Sorocaba será o município sede da Região Metropolitana, que, por critérios geográficos, abrangerá Alumínio, Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Ibiúna, Iperó, Itu, Mairinque, Piedade, Pilar do Sul, Porto Feliz, Salto, Salto de Pirapora, São Roque e Votorantim.

O autor do projeto que cria a Região Metropolitana, deputado estadual Hamilton Pereira (PT), participou ontem do Simpósio "Planejamento Regional Integrado", promovido pela Prefeitura de Sorocaba em parceria com a Fundação Ubaldino do Amaral (FUA) e elogiou a mobilização de 22 municípios em torno do debate sobre desenvolvimento regional. Para ele, está mais do que claro que sem articulação regional torna-se praticamente impossível solucionar de maneira definitiva problemas que são comuns a municípios próximos.

Hamilton Pereira observa que o Governo do Estado já se conscientizou sobre a necessidade da organização regional do desenvolvimento, e os prefeitos têm se articulado nesse sentido. Tanto é que os 16 municípios envolvidos no projeto de lei foram favoráveis à proposta.

As características exigidas para a composição de uma Região Metropolitana são elevada densidade demográfica; significativa conurbação; funções urbanas e regionais com alto grau de diversidade; especialização e integração socioeconômica.

terça-feira, 22 de março de 2011

Agora vai. Será? Duplicação da SP-264 Salto de Pirapora

 

Governador Geraldo Alckmin faz mistério durante visita a Sorocaba, mas sinaliza positivamente quanto à duplicação da SP-264, rodovia que liga Sorocaba e Salto de Pirapora, e passa diante da UFSCar

 Mayco GerettiAgência BOM DIA


O drama de quem passa pela rodovia João Leme dos Santos (SP-264), que liga Sorocaba a Salto de Pirapora e na qual fica o campus local da UFSCar, pode estar com os dias contados.
Foto: Assis Cavalcante/Agência Bom Dia
Políticos, entidades de classe e a população de Sorocaba e região nos últimos meses mantêm uma forte corrente pela duplicação da rodovia, que faz sucessivas vítimas a cada semana. Nesta terça, o governador Geraldo Alckmin afirmou que anunciará um pacote de obras viárias que beneficiará a região de Sorocaba. A duplicação da SP-264 deve fazer parte desse pacote. Deve. Alckmin relutou em dizer o que programou para a rodovia.
Alckmin veio a Sorocaba para anunciar investimentos no Conjunto Hospitalar de Sorocaba, mas foi obrigado a responder perguntas sobre a SP-264 sucessivas vezes. O governador afirmou que dentro de uma semana, ou no máximo 10 dias, serão concluídos estudos para um “pacote” viário. “Nestas obras estão contempladas melhorias na Raposo Tavares e na SP-264, mas hoje é dia de falarmos sobre investimento em saúde”, desconversou o político.
SP-264 - Rodovia João Leme dos Santos, saída do Jardim Tatiana (Votorantim)



Historinha
Para conter a curiosidade dos jornalistas, Alckmin contou uma história de sua juventude. “Quando eu era jovem e ia ao cinema o filme era cortado durante um ponto alto e era seguido de uma frase que dizia que a continuação viria só no domingo seguinte. Quero voltar a Sorocaba em semanas para dar boas notícias, desta vez referentes às rodovias.”

Além da duplicação da rodovia João Leme dos Santos, estaria contemplada no chamado “pacotão” a construção do trevo no Km 92 da rodovia Castello Branco, que dará acesso ao Parque Tecnológico onde ficará a Toyota, e a duplicação da Raposo Tavares no trecho que interliga Itapetininga e Angatuba. 

 Em entrevista durante o Tem Notícias, Alckmin fala sobre melhorias na SP-264 
A situação complicada foi tema da entrevista do governador Geraldo Alckmin nesta terça-feira (22/03), na TV Tem de Sorocaba, durante o Tem Notícias.




De tirar o sono
Entre as pessoas que acompanharam o discurso de Alckmin no Conjunto Hospitalar de Sorocaba estava o médico Evandro Francelino, 43 anos, que mora em Salto de Pirapora e vem a Sorocaba para trabalhar.

Ele sente na pele o que é percorrer os quase 17 quilômetros da SP-264. “Virou clichê dizer que quem anda pela rodovia não sabe se volta para casa, mas é mesmo meu sentimento. Quando sei que meus filhos terão de dirigir pela rodovia, perco o sono. Não passa uma semana sem que eu veja carros destroçados no acostamento da rodovia SP-264”.

SP-264 - Rodovia João Leme dos Santos, Salto de Pirapora á Sorocaba




Terça-feira, 22 de março de 2011

Alckmin visita Sorocaba, mas não confirma duplicação da SP-264

Trinta e um dias depois de ser protocolado ofício no Palácio dos Bandeirantes, pela Comissão Especial em prol da duplicação da rodovia João Leme dos Santos - SP-264, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) visita Sorocaba, mas não confirma quando vai receber a comissão para tratar da duplicação da rodovia. Disse apenas estar à disposição.
Saiba Mais
Afirmou que já verificou, e não existe projeto para duplicação. Mas que em dez dias deverá concluir estudo de três obras para a região: a SP-264, a manutenção na Castelo Branco, no acesso à Toyota, e a duplicação da rodovia Raposo Tavares, no trecho que liga os municípios de Araçoiaba da Serra e Itapetininga. Quando, ainda, questionado se a obra deverá sair, Alkmin disse acreditar que sim, mas enfatizou que depende de licitar seu projeto básico executivo, levantar o custo e o prazo para execução.
O vereador Francisco França (PT), presidente da Comissão Especial, disse que acreditava que o governador viesse para Sorocaba com um posicionamento, mas entende que a agenda do governador é dinâmica, e que um encontro como o sugerido pela comissão delibera um determinado tempo. No entanto, afirmou que continuará cobrando a secretaria particular do governador, onde está o ofício protocolado no dia 21 de fevereiro, para que a reunião aconteça o mais rápido possível.
Fonte: Sandra Navarro - Assessoria Vereador França

Rodovia Joao Leme dos Santos SP-264 deve ser duplicada em um ano 
Balanço Geral - Rodovia Joao Leme dos Santos SP 264 deve ser duplicada em um ano. 

domingo, 20 de março de 2011

Veja a íntegra do discurso de Barack Obama no Rio de Janeiro

O presidente dos EUA, Barack Obama, e a do Brasil, Dilma Rouseff, falam neste sábado (19/03) no Palácio do Planalto (Foto: AP)

 


Simpático, o presidente americano disse que Brasil “é bonito por natureza” diante de convidados. Obama também comentou a vitória carioca sobre a cidade de Chicago para a sede das Olimpíadas de 2016, e o desastre no Japão. Veja o discurso na íntegra.

Barack Obama sobe a rampa do Planalto e encontra Dilma Rousseff


Os presidentes posam para fotos e ouvem o hino dos Estados Unidos enquanto a bandeira americana foi hasteada e o hino nacional brasileiro.

Arqueólogos acreditam terem encontrado o Jardim do Éden

A descoberta do Göbekli Tepe pode ser responsável por mudanças na teoria sobre a formação das civilizações.
 
Em 1963 cientistas encontraram um novo sítio arqueológico localizado na Turquia, mas não lhe deram importância de imediato. Só em 1994 as pesquisas foram retomadas pelos arqueólogos do Instituto Arqueológico Alemão. E os resultados obtidos foram surpreendentes.

Na região os cientistas encontraram colinas artificiais, produzidas pelo homem, com aproximados 300 metros de diâmetro. No interior dessas formações existiam grandes estruturas circulares sustentadas por pilares de calcário com 16 metros de altura, típicos de templos ritualísticos. Os monólitos possuem a forma de T e estão ligados por um muro de pedra. Nas rochas estão esculpidas imagens de leões, javalis, raposas, patos e outros animais não identificados.

Estudos preliminares mostram que o Göbekli Tepe tem aproximadamente 12000 anos; 10000 anos antes de Cristo. Esta é apenas uma estimativa, pois, as escavações ainda não terminaram e os cientistas não descobriram tudo que se encontra sob a terra. Há indícios da existência de aproximadamente 240 rochas intactas.

O que mais intrigou os pesquisadores foi o fato de não terem sido encontrados sinais de habitação próximos ao santuário. A partir daí chegou-se a conclusão de que o templo seria responsável pela mudança nas relações sociais que o homem sofreu no Paleolítico Médio quando deixou de ser caçador-coletor e passou a praticar a agricultura e domesticar animais.

Para Karl Schimidt, um dos arqueólogos responsáveis pelo estudo, primeiro o homem construiu o templo e posteriormente se organizou nas proximidades da estrutura, alterando suas práticas culturais, sociais e econômicas. Göbekli Tepe é cercado de mistérios. Os pesquisadores não fazem ideia de como o homem conseguiu construir as enormes estruturas com ferramentas tão rudimentares e nem encontraram os motivos que levaram a comunidade a soterrar o templo.

Além disso, alguns estudiosos acreditam que Göbekli Tepe é o Jardim do Éden, metáfora bíblica sobre a pureza da humanidade no inicio dos tempos. Entretanto as descrições bíblicas e a localização do templo possuem coincidências difíceis de não serem notadas. De acordo com o antigo testamento o Jardim do Éden estava localizado entre 4 rios, dentre eles os rios Tigre e Eufrates; o santuário encontrado pelos arqueólogos está localizado na região do crescente fértil (entre os rios Tigre e Eufrates). Ainda segundo o texto bíblico as crianças do Éden estavam em Thelasar, cidade síria próxima ao Göbekli Tepe.

Arruda chama DEMOS, tucanos e a Veja de corruptos

Vote num careca e leve dois - só se for para a cadeia
Rodrigo Maia.
Agripino Maia.
Demóstenes Torres.
Cristovam Buarque.
Sérgio Guerra.
Gilberto Kassab.
Marco Maciel.
Eduardo Jorge.
E a revista Veja, detrito de maré baixa, que escondeu tudo até hoje.
A entrevista do careca que seria vice na chapa do "Cerra"- estava escondida nos porões da vala negra que corta a revista Veja.
Sabe-se lá por que ela não publicou antes.
A leitura do texto abaixo mandaria todo esse elenco para a cadeia, na cela ao lado da que abrigou o careca da chapa do "Cerra":
Arruda diz que ajudou líderes do DEM a captar dinheiro
Segundo o ex-governador, dinheiro da quadrilha que atuava em Brasília alimentou campanhas de ex-colegas como José Agripino Maia e Demóstenes Torres
José Roberto Arruda foi expulso do DEM, perdeu o mandato de governador e passou dois meses encarcerado na sede da Polícia Federal (PF), em Brasília, depois de realizada a Operação Caixa de Pandora, que descobriu uma esquema de arrecadação e distribuição de propina na capital do país. Filmado recebendo 50 mil reais de Durval Barbosa, o operador que gravou os vídeos de corrupção, Arruda admite que errou gravemente, mas pondera que nada fez de diferente da maioria dos políticos brasileiros: “Dancei a música que tocava no baile”.
Em entrevista a VEJA, o ex-governador parte para o contra-ataque contra ex-colegas de partido. Acusa-os de receber recursos da quadrilha que atuava no DF. E sugere que o dinheiro era ilegal. Entre os beneficiários estariam o atual presidente do DEM, José Agripino Maia (RN), e o líder da legenda no Senado, Demóstenes Torres (GO). A seguir, os principais trechos da entrevista: 
O senhor é corrupto?
Infelizmente, joguei o jogo da política brasileira. As empresas e os lobistas ajudam nas campanhas para terem retorno, por meio de facilidades na obtenção de contratos com o governo ou outros negócios vantajosos. Ninguém se elege pela força de suas ideias, mas pelo tamanho do bolso. É preciso de muito dinheiro para aparecer bem no programa de TV. E as campanhas se reduziram a isso.
O senhor ajudou políticos do seu ex-partido, o DEM?
Assim que veio a público o meu caso, as mesmas pessoas que me bajulavam e recebiam a minha ajuda foram à imprensa dar declarações me enxovalhando. Não quiseram nem me ouvir. Pessoas que se beneficiaram largamente do meu mandato. Grande parte dos que receberam ajuda minha comportaram-se como vestais paridas. Foram desleais comigo.
Como o senhor ajudou o partido?
Eu era o único governador do DEM. Recebia pedidos de todos os estados. Todos os pedidos eu procurei atender. E atendi dos pequenos favores aos financiamentos de campanha. Ajudei todos.
O que senhor quer dizer com “pequenos favores”?
Nomear afilhados políticos, conseguir avião para viagens, pagar programas de TV, receber empresários.
E o financiamento?
Deixo claro: todas as ajudas foram para o partido, com financiamento de campanha ou propaganda de TV. Tudo sempre feito com o aval do deputado Rodrigo Maia (então presidente do DEM).
De que modo o senhor conseguia o dinheiro?
Como governador, tinha um excelente relacionamento com os grandes empresários. Usei essa influência para ajudar meu partido, nunca em proveito próprio. Pedia ajuda a esses empresários: “Dizia: ‘Olha, você sabe que eu nunca pedi propina, mas preciso de tal favor para o partido’”. Eles sempre ajudaram. Fiz o que todas as lideranças políticas fazem. Era minha obrigação como único governador eleito do DEM.
Esse dinheiro era declarado?
Isso somente o presidente do partido pode responder. Se era oficialmente ou não, é um problema do DEM. Eu não entrava em minúcias. Não acompanhava os detalhes, não pegava em dinheiro. Encaminhava à liderança que havia feito o pedido.
Quais líderes do partido foram hipócritas no seu caso?
A maioria. Os senadores Demóstenes Torres e José Agripino Maia, por exemplo, não hesitaram em me esculhambar. Via aquilo na TV e achava engraçado: até outro dia batiam à minha porta pedindo ajuda! Em 2008, o senador Agripino veio à minha casa pedir 150 mil reais para a campanha da sua candidata à prefeitura de Natal, Micarla de Sousa (PV). Eu ajudei, e até a Micarla veio aqui me agradecer depois de eleita. O senador Demóstenes me procurou certa vez, pedindo que eu contratasse no governo uma empresa de cobrança de contas atrasadas. O deputado Ronaldo Caiado, outro que foi implacável comigo, levou-me um empresário do setor de transportes, que queria conseguir linhas em Brasília.
O senhor ajudou mais algum deputado?
O próprio Rodrigo Maia, claro. Consegui recursos para a candidata à prefeita dele e do Cesar Maia no Rio, em 2008. Também obtive doações para a candidatura de ACM Neto à prefeitura de Salvador.
Mais algum?
Foram muitos, não me lembro de cabeça. Os que eu não ajudei, o Kassab (prefeito de São Paulo, também do DEM) ajudou. É assim que funciona. Esse é o problema da lógica financeira das campanhas, que afeta todos os políticos, sejam honestos ou não.
Por exemplo?
Ajudei dois dos políticos mais decentes que conheço. No final de 2009, fui convidado para um jantar na casa do senador Marco Maciel. Estávamos eu, o ex-ministro da Fazenda Gustavo Krause e o Kassab. Krause explicou que, para fazer a pré-campanha de Marco Maciel, era preciso 150 mil reais por mês. Eu e Kassab, portanto, nos comprometemos a conseguir, cada um, 75 mil reais por mês. Alguém duvida da honestidade do Marco Maciel? Claro que não. Mas ele precisa se eleger. O senador Cristovam Buarque, do PDT, que eu conheço há décadas, um dos homens mais honestos do Brasil, saiu de sua campanha presidencial, em 2006, com dívidas enormes. Ele pediu e eu ajudei.
Então o senhor também ajudou políticos de outros partidos?
Claro. Por amizade e laços antigos, como no caso do PSDB, partido no qual fui líder do Congresso no governo FHC, e por conveniências regionais, como no caso do PT de Goiás, que me apoiava no entorno de Brasília. No caso do PSDB, a ajuda também foi nacional. Ajudei o PSDB sempre que o senador Sérgio Guerra, presidente do partido, me pediu. E também por meio de Eduardo Jorge, com quem tenho boas relações. Fazia de coração, com a melhor das intenções.
Leia também:

Pesquisa diz que presidenta Dilma conquistou a confiança dos eleitores do PSDB e de José Serra

Decorridos cinco meses desde o segundo turno presidencial, Dilma Rousseff conquistou a confiança de parcela expressiva dos eleitores do PSDB e de José Serra. Na primeira pesquisa Datafolha de avaliação do novo governo petista, apenas 15% dos entrevistados que manifestam preferência pela sigla tucana e votaram no seu candidato consideram a administração ruim ou péssima, e 31% a classificam como boa ou ótima. O desempenho da presidente é regular para 45% dos que se declaram tucanos e para 41% dos que optaram por Serra em 2010.
Eleitores do PDT, cuja bancada rachou na votação do salário de R$ 545, dão maior aprovação a Dilma (45% de ótimo e bom e 31% de regular) que os simpáticos ao fiel PMDB - 40% e 42%, respectivamente.
Entre os petistas, a presidente obtém 56% de conceitos ótimo e bom e 32% de regular. Só 2% consideram seu início de mandato ruim ou péssimo. Os que declaram ter votado em Dilma dão a ela aprovação similar: 57% de bom e ótimo, e 30% de regular.


Na coluna da Renata Lo Prete da Falha de S.Paulo

Arruda revela que distribuiu dinheiro para o DEM e o PSDB nacional

publicada: Sábado, 19 de março de 2011

Comandante da quadrilha de administradores públicos e políticos do Distrito Federal beneficiários do mensalão do DEM, sustentado com dinheiro de propina arrecadada junto a empresários que seu governo favorecia, o ex-governador José Roberto Arruda revelou ontem que distribuiu dinheiro a altos dirigentes nacionais do DEM e do PSDB, a um senador do PDT e ao “PT de Goiás”.
Numa entrevista publicada em Veja on line, Arruda cita entre aqueles que receberam dinheiro, para eles mesmos ou para os partidos, o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra; o vice-presidente nacional do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, e vários expoentes do DEM: o senador Demóstenes Torres (GO), o agora ex- senador Marco Maciel, o senador Agripino Maia (RN) – eleito anteontem presidente nacional do partido -, mais os deputados Ronaldo Caiado (GO), ACM Neto (BA) e Rodrigo Maia (RJ), presidente nacional do DEM até a última quarta-feira. Arruda diz também que ajudou o PT de Goiás e o senador Cristovam Buarque (PDT-DF).
Eleito governador do Distrito Federal em 2006, José Roberto Arruda foi apontado pela Polícia Federal e o Ministério Público Federal, em 2009, como chefe de um esquema de fraude, de corrupção e de outros crimes, que sangrou os cofres públicos em dezenas de milhões de reais. Filmado por seu auxiliar e delator do mensalão do DEM, Durval Barbosa, recebendo um maço de R$ 50 mil, foi expulso do partido, teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral e passou dois meses preso na sede da Polícia Federal.
Arruda alega, na entrevista a Veja, que jogou “o jogo da política brasileira” ou dançou “a música que tocava no baile”. E contra-ataca os companheiros de partido que o condenaram.
“Assim que veio a público o meu caso, as mesmas pessoas que me bajulavam e recebiam a minha ajuda foram à imprensa dar declarações me enxovalhando. Não quiseram nem me ouvir. Pessoas que se beneficiaram largamente do meu mandato. Grande parte dos que receberam ajuda minha comportaram-se como vestais paridas. Foram desleais comigo”.
A revista pergunta a Arruda quais líderes do partido foram hipócritas.
“A maioria. Os senadores Demóstenes Torres e José Agripino Maia, por exemplo, não hesitaram em me esculhambar. Via aquilo na TV e achava engraçado: até outro dia batiam à minha porta pedindo ajuda! (…) O senador Demóstenes me procurou certa vez, pedindo que eu contratasse no governo uma empresa de cobrança de contas atrasadas. O deputado Ronaldo Caiado, outro que foi implacável comigo, levou-me um empresário do setor de transportes, que queria conseguir linhas em Brasília”.
Ao afirmar que ajudou também outros políticos e partidos, Arruda destaca sua contribuição ao PSDB.
“Ajudei o PSDB sempre que o senador Sérgio Guerra, presidente do partido, me pediu. E também por meio de Eduardo Jorge, com quem tenho boas relações”.
Eduardo Jorge Caldas Pereira, o vice-presidente nacional tucano, alegou que pediu ajuda de Arruda para saldar dívidas do partido. No DEM, o senador Agripino Maia e o deputado ACM Neto negaram que tenham pedido ajuda de Arruda.

Vídeo: 1ª. Cavalgada Feminina de Salto de Pirapora

O programa Nosso Campo da TV Tem Sorocaba (Afiliada Rede Globo) mostrou a 1ª. Cavalgada Feminina de Salto de Pirapora realizada em 08 de Março de 2011, foi um desfile á cavalos exclusivo só para as mulheres, os homens cavaleiros presentes no evento tiveream que ficar no final da fila do desfile.


sábado, 19 de março de 2011

SP 264: a rodovia da morte de Sorocaba

Rodovia Francisco José Ayub - SP-264 Km 121 - Trecho entre Salto de Pirapora á Pilar do Sul e São Miguel Arcanjo

hotel Pitangueiras (único na região credenciado para a copa do mundo 2014)
Sorocaba - A rodovia é semi-retilínea, com poucas curvas, mas sua topografia de aclives e declives, somada a inúmeros acessos no percurso escondem o perigo iminente. Essa é a João Leme dos Santos, ou SP 264, única via de acesso que liga Sorocaba às cidades de Piedade, Salto de Pirapora, Pilar do Sul e São Miguel Arcanjo.

Para fazer o trajeto de 32 km de ida e volta na referida rodovia, à noite, o site VIVAcidade levou pouco mais de 40 minutos, obedecendo rigorosamente as placas de sinalização da mesma, porém, o que mais dificultava nosso trajeto, desconsiderando as obras de interdição do viaduto que liga à rodovia a Rod. Raposo Tavares, era o grande número de veículos, excesso de velocidade e inúmeros acessos mal sinalizados.


O pequeno trajeto de rodovia entre Sorocaba e Salto de Pirapora tem apenas 16 km, trecho com menos da metade do trajeto entre os bairros Éden, na Zona Norte, e Ipanema das Pedras, na Zona Oeste, que pode levar até 1 hora se percorrido atravessando o centro de Sorocaba.


Utilizando como acesso a Av. Armando Pannunzio, percorremos no sentido Salto de Pirapora. O tempo ajudava e o trânsito não era tão intenso. O anoitecer já prejudicava a visão. Já na saída de Sorocaba, nas proximidades de uma funilaria e do residencial Tivoli, bastante confusão entre os veículos. Alguns fazendo ultrapassagens perigosas, outros tentando acessar o bairro Jd. Tatiana, pertencente ao município de Votorantim, ao lado direito da rodovia. Neste trecho, pouco antes da curva, existem dois retornos que dão acesso a algumas indústrias e comércios. Local sem placas e mal sinalizado.


Passando esse trecho, um dos mais perigosos da rodovia, logo à frente, temos dois outros melhor sinalizados, mas mal feitos, confusos e perigosos. Os retornos permitiam acesso aos condomínios Chácara Santa Maria e Vila Flora. Esses dois retornos são à esquerda da rodovia, o que aumenta o risco de colisão frontal, sem chances de desvio para quem aguarda, caso algum veículo desgovernado venha do outro lado da rodovia. Mais adiante, novamente um retorno, desta vez à frente de um posto de gasolina, dificulta o trajeto da via já que ali é parada de caminhões.


Seguíamos por pequeno trecho mais tranqüilo quando chegamos ao acesso do bairro Green Valey, de Votorantim. Pessoas atravessavam a via neste trecho que tem três pistas, o que aumenta ainda mais o risco de travessia de pedestres.


Passando o bairro do Green Valey, uma rotatória projetada de maneira grosseira fazia com que os veículos reduzissem a velocidade para pegar um aclive já com pouca força. Do outro lado da rodovia, veículos seguiam em alta velocidade até reduzirem bruscamente sobre a rotatória.
(Fotos abaixo)

Mais à frente, novamente em território sorocabano, novo retorno à direita para o condomínio Fazenda Imperial, que fica à esquerda da rodovia. Neste local, o trânsito ainda era pequeno, mas o número de casas e condomínios no trecho poderá dificultar o acesso no futuro.


Pouco percorremos até alcançarmos duas curvas perigosas e mais à frente acesso ao hotel Pitangueiras (único na região credenciado para a copa do mundo 2014), mais um conjunto de residências para universitários, rotatória de acesso à Ufscar e entrada para a estrada Celso Charuri, que leva ao conjunto Pró-vida, à fazenda do Zoológico de São Paulo e aos bairros Jundiaquara e Ipanema do Meio, em Araçoiaba da Serra. Neste trecho, a atenção teve que ser redobrada devido ao tráfego intenso de veículos que cortavam a pista.


Sem folga, adentramos a um trecho de aclives e declives com agravante de sinuosidade e pequenos espaços para ultrapassagem. Nesta área, vários bairros da cidade de Salto de Pirapora têm acesso pela rodovia. Mais adiante um declive bastante acentuado permite altas velocidades com risco de acidentes, já que do outro lado veículos tinham dificuldade de enxergar os que vão em direção a Salto de Pirapora.


Já estamos na cidade de Salto de Pirapora. Novamente lombadas mal sinalizadas, pedestres atravessando a via e, para finalizar nosso percurso de ida, uma perigosa rotatória de acesso ao centro de Salto de Pirapora.


Na volta, já é noite. A saída da cidade de Salto de Pirapora não possui sinalização de lombadas, outro indicador iminente de acidentes. Novamente, pegamos trecho de aproximadamente dois quilômetros só que agora de aclive, o que dificulta bastante a visão, já bastante ofuscada por faróis altos de carros e caminhões. Começava a arriscada jornada de retorno à cidade de Sorocaba.


Com sinalização de solo praticamente apagada e sem iluminação adequada, motoristas não sabiam onde ficava o acostamento, onde se dividia a pista e onde era permitido ultrapassar com segurança. Novamente, em frente a Ufscar, carros se estreitavam em tentativa de fila dupla, quase que se chocando. Qualquer vacilo no local permitiria ultrapassagens arriscadas feitas pelos mais apressados.


Seguindo adiante, avistamos do lado direito, quase na curva e sobre a escuridão, uma viatura da Polícia Rodoviária abordando um motociclista. Seguimos em frente com velocidade de aproximadamente 80 km/h.


Quando nossa equipe se aproximava da escura, mal sinalizada e perigosa rotatória de acesso à rodovia que liga à cidade de Piedade, fomos surpreendidos por uma viatura da Polícia Rodoviária, aquela que instantes antes teria abordado uma motocicleta. Tivemos que reduzir bruscamente, próximo à curva, adentrar o acostamento e dar passagem à mesma. Risco de acidente.


Pegamos o aclive que passa sobre o bairro Green Valey. Lentidão na pista e constantes fachos de farol alto indicavam algum problema adiante.


Próximo ao condomínio Chácara Santa Maria havia lentidão e congestionamento. Curva e frenagem brusca e perigosa nos fizeram redobrar a atenção. Poderia ali ter ocorrido outro acidente com nossa equipe.


Aquela viatura e mais duas outras viaturas da Polícia Rodoviária prestavam os primeiros socorros a uma vítima que conduzia um veículo Prisma com placas de Votorantim que perdera o controle na curva e colidira frontalmente com um caminhão Mercedes que vinha no sentido contrário. Ainda não havia chegado o resgate.


O jovem de 19 anos de idade que conduzia o veículo Prisma não conseguiu iniciar o trajeto que nossa equipe conseguiu completar. Apenas mais um número que se soma a dezenas de outras vitimas fatais que tentaram cruzar a perigosa rodovia.


Quinze minutos é o tempo de leitura e reflexão deste texto. Em apenas quinze minutos é possível sair de Sorocaba e chegar a Salto de Pirapora. Quinze minutos é o tempo entre a vida e a morte na Rodovia João Leme dos Santos.


(*) Equipe VIVAcidade -
Clique aqui!

Fotos: Adriano Vincler de Campos

Clique na imagem para ampliar o tamanho!
 







sexta-feira, 18 de março de 2011

Sorocaba se prepara para fomentar cadeia produtiva da Petrobras


 De olho nos mais de US$ 240 bilhões de investimentos da Petrobras no pré-sal para os próximos quatro anos, empresários, entidades e governo municipal de Sorocaba assinaram ontem aliança de parceria para fomentação da cadeia produtiva da estatal. A intenção, na prática, é ajudar as atuais empresas da cidade e região que já compõem a rota produtiva da Petrobrás, além de atrair novos investimentos. A expectativa é que o número de fornecedores e empresas ligadas ao setor cresça e a região sorocabana ultrapasse a média de crescimento no Produto Interno Bruto (PIB) esperados para esse ano no Brasil, que é de 4,5%, além da geração de mais de 4.500 novas vagas de empregos. Para isso a regional sorocabana da Caixa Econômica Federal lançou ontem uma linha de crédito exclusiva para investimentos no setor, estimados para esse ano em mais de R$ 1 bilhão em contratos.

O termo de cooperação e parceria foi assinado ontem por representantes do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Caixa, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Associação Comercial de Sorocaba (ACSO) e Prefeitura. A cerimônia ocorreu pela manhã, na sede do Ciesp, quando o vice-diretor da entidade, Erly Domingues de Syllos, destacou a potência sorocabana para o mercado emergente do pré-sal. "Com o crescimento da Petrobrás, a cadeia produtiva também deve se desenvolver. Sabemos que a maioria dos fornecedores estão no Rio de Janeiro e Santos, mas também sabemos do potencial da região de Sorocaba para o mercado. Acreditamos, principalmente, na nossa vocação na indústria metal-mecânica, automotiva e autopeças. Podemos sim atrair novos investimentos", otimizou.

O gerente regional do Sebrae, Carlos Alberto Freitas, defendeu que o governo federal sinalizou o crescimento da cadeia produtiva para o pré-sal às empresas brasileiras, destacando os futuros investimentos da estatal, o que para ele é um alerta sobre as possibilidades emergentes. "Acredito que essa parceria entre entidades, banco e governo municipal de Sorocaba nos colocará um passo à frente de muita gente. As empresas brasileiras que participam ou têm potencial para fazer parte dessa cadeia produtiva devem buscar esse espaço, antes que os estrangeiros fiquem com essa fatia", defendeu. Por conta disso, adiantou o superintendente da Caixa em Sorocaba, Sandro Valentini, o banco já abriu linhas de crédito exclusivas para o setor em torno do petróleo, gás e energia.

Segundo Valentini estão previstos para esse ano o fechamento de R$ 1 bilhão em contratos entre as 35 empresas fornecedoras da Petrobrás que estão localizadas na regional da Caixa em Sorocaba, composta por 58 cidades. As linhas de crédito, explicou ele, deverão antecipar até 20% desse capital. "Podemos adiantar até 50% do empréstimo para cada um dos contratos. Esse circuito em torno do petróleo, gás e energia é promissor e nossa intenção é facilitá-lo", disse. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Mário Tanigawa, destacou durante o evento que a situação econômica de Sorocaba deve crescer de forma acelerada nos próximos anos, a exemplo da vinda da Toyota.

Por conta disso, reforçou, além da cadeia de produção da Petrobrás, a municipalidade tem investido em infraestrutura junto ao parque tecnológico e formação de mão de obra. "Vamos inaugurar a nova Universidade do Trabalhador (Unit), que terá poderá capacitar até 10 mil pessoas; e já estamos trazendo mais uma escola técnica para a cidade. Nossa proposta é garantir a mão de obra local", frisou. O presidente da ACSO, Nilton da Silva Cesar, endossou e disse que o comércio já está se preparando para esse crescimento, esperado para os demais setores econômicos. "Está tudo interligado e o comércio também deverá crescer", afirmou.

Já Erly destacou que no ano passado, o PIB Brasil teve crescimento de 7,5% e somente o setor da indústria contabilizou 10,1%. "Não há dados específicos, mas há indícios de que Sorocaba ultrapassou os 13% em crescimento, muito semelhante ao percentual de evolução da China. A expectativa de crescimento do PIB esse ano é de 4,5% e nós aqui da região com certeza ultrapassaremos esse valor. Esperamos, somente para o ano que vem, mais de 4.500 novas vagas de emprego, somente com a Toyota", pontuou ele que acrescentou, no final desse ano o Ciesp fará análise das propostas de fomentação do setor, para mapear as empresas locais envolvidas com o processo. O objetivo é traçar novas estratégias para 2012.

Informações

Para divulgar informações e esclarecer dúvidas sobre o crescimento do setor de fornecedores da Petrobrás, o Ciesp, ACSO, Caixa, Sebrae, Abimaq e a Prefeitura de Sorocaba promovem no próximo dia 29 o seminário: "Sorocaba Petróleo, Gás e Energia - Como tornar-se um fornecedor da cadeia produtiva". No evento serão divulgados dados do cenário e oportunidades em torno do setor petrolífero, as perspectivas econômicas. O seminário ocorrerá no Teatro Municipal de Sorocaba entre às 8h30 e 12h. Informações pelo telefone (15) 4009.2900 ou cursos@ciespsorocaba.com.brEste endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

Fonte:  Jornal Cruzeiro do Sul



quinta-feira, 17 de março de 2011

2º. Passeio ciclístico de Salto de Pirapora - KLZ Bikes e Adimax Pet


KLZ Bikes - Fones: 3492.2963 * 8132.7355



KLZ Bikes - Fones: 3492.2963 * 8132.7355

KLZ Bikes - Fones: 3492.2963 * 8132.7355



Passeio Ciclístico realizado dia 20/03/2011





KLZ Bikes - Fones: 3492.2963 * 8132.7355

KLZ Bikes - Fones: 3492.2963 * 8132.7355

KLZ Bikes - Fones: 3492.2963 * 8132.7355

KLZ Bikes - Fones: 3492.2963 * 8132.7355

Matéria do "Jornal Liberdade" Edição 47 de Março de 2011
Comemoração do aniversário da KLZ Bikes em 2010
KLZ Bikes - Fones: 3492.2963 * 8132.7355




























































Clique na imagem para ampliar o tamanho


Arquivo

Top 10 - Fatos e acontecimentos